(Encontrei o vídeo abaixo e achei legal reeditar este texto com o vídeo, pra você dar umas risadas:)

Estou muito longe de ser um exemplo de escrita correta. Mas procuro estar atento a algumas regrinhas, principalmente as mais básicas. Há vários erros de português atemorizantes, contudo, algumas regras quase sobrenaturais, até que os justificam, já que uma maioria de leitores as ignora, o que denota a inutilidade da regra.

Entretanto, nenhum é tão onipresente e revela tanto sobre quem o cometeu como a incapacidade das pessoas de distinguirem a diferença entre MAIS / MAS.

Explicando de forma simplificada:

MAIS – advérbio. Indica quantidade, intensidade. Ex.: Essa casa é MAIS bonita do que aquela. Ou: Eu, MAIS você, somos dois.

MAS – conjunção. Contrapõe uma idéia anterior. Ex.: Essa casa é agradável, MAS só tem um quarto. Ou: Eu queria ir no show, MAS estou sem grana.

Descobri este vídeo super engraçado do tal Felipe Neto falando com muito humor sobre este tema. Veja:


Aprendeu?