Para um blog ou site fazer sentido, e sucesso, ele precisa de leitores.

E os leitores podem vir de várias fontes de tráfego: emails, redes sociais, diretórios de artigos…

São fontes válidas de visitas, mas elas dão MUITO trabalho, e quase sempre, pouco retorno…

Melhor fonte de tráfego

Melhor fonte de tráfego

Sendo assim, a principal fonte de tráfego ainda é, e talvez continue sendo, por muito tempo, o Google.

Cair nas graças do Google, isto é, alcançar as primeiras posições de seus resultados, é espantoso. É tanta gente visitando seu site, que você não acredita.

No auge deste blog, entre 2009 e 2012, quando a concorrência era menor, e havia uma comunidade de blogueiros que costumava apontar links entre si (que se auto-denominava blogosfera), ele chegou a manter um fluxo de 5000 visitantes DIÁRIOS, com menos da metade dos textos que ele tem hoje.

Quer saber mais dessa época? Clique e veja.

O tempo passou, e além da concorrência ter aumentado, a internet também mudou muito, principalmente devido ao surgimento das grandes redes sociais; assim, o comportamento dos blogueiros mudou, muitos desistiram de seus blogs, e os links diminuíram.

E o fluxo de visitantes caiu bastante. Hoje oscila entre 1100 e 1500 200 a 300 por dia.

Por que os links são importantes?

Mas um dos principais critérios que o Google usa para posicionar seus resultados, continua o mesmo:

Links.

O gráfico abaixo, provido pela Search Metrics confirma. Nele você observa que o terceiro item mais importante para posicionamento continua sendo o número de links (backlinks) que a página tem voltados para si.

Gráfico de 2013

Gráfico de 2013

Fonte

Observe ainda que, no gráfico, as linhas laranjadas dizem respeito ao compartilhamento em redes sociais, e as linhas azul escuro, aos links. Portanto, as três linhas azul escuro que seguem as linhas laranjas TAMBÉM fazem referência aos links, mais especificamente, à sua qualidade.

Pois bem… já aconteceu de me escreverem perguntando o que é um link.

Um link é aquela palavrinha no meio do texto, às vezes sublinhada, às vezes de outra cor, que quando você clica, é direcionado para outra página, ou outro site. Tipo isto aqui (pode clicar, não dói).

Talvez você já saiba o que é um link, mas muita gente não sabe, apesar de usar o tempo todo. E muitas vezes, mesmo sabendo o que é um link, não tem noção do que ele significa: algo tão valioso quanto ouro, para quem pretende posicionar melhor seus textos e sites nos resultados do Google.

Mas… por que os links são tão considerados pelo Google? Eu respondo: porque um link no meio de um texto, que aponta para outro texto, está dizendo para o robô do google que fica lendo as páginas que há mais informação útil na outra página. É como se o googlebot pudesse pensar:

“hum, para esse link estar aqui, é porque o destino dele também deve ter algum conteúdo importante”

Links são referências de que a página linkada é relevante

Links são referências de que a página linkada é relevante

Sendo assim, quanto mais links vindos de outros sites uma página tem apontando para ela, mais o Google “pensa” que essa página é importante. Muitos links significam boa reputação para aquela página. E quanto mais importante for uma página, e melhor sua reputação, melhor ela tende a ficar posicionada nos resultados do Google.

E os primeiros resultados do Google trazem UM MAR DE GENTE para o seu blog.

E gente, você sabe, significa fama, fortuna e glória.

😉

Parceria de links

Nos últimos anos, o Google lançou várias atualizações de seu algoritmo que fizeram com que certos tipos abusivos de linkagem fossem desconsiderados. Hoje, ele valoriza links feitos de modo natural. Por exemplo, vamos supor que eu esteja falando sobre a vida. E no meio desse assunto, eu queira recomendar meus textos sobre a vida. Então eu vou e linko aquela página de textos sobre a vida <– desta forma.

😉

Parceria entre pessoas, na verdade...

Parceria entre pessoas, na verdade…

Como você vê, ficou um link bem natural e autêntico, já que o assunto do parágrafo (vida), e as palavras linkadas (textos sobre a vida), dizem perfeitamente qual é o conteúdo que a pessoa vai encontrar ao clicar nele.

E é exatamente isso que o Google quer e precisa: saber do que os textos das páginas tratam, para poder oferecer exatamente o que as pessoas estão buscando.

Antigamente, os blogs trocavam links entre si nas laterais de seus layouts, o que tinha lá alguma efetividade. E trocavam links também através das pessoas que comentavam os textos, pois havia um campo chamado URL abaixo do campo onde a pessoa preenchia o nome dela, assim o site ou blog dela ficava linkadinho no nome dela, sobre o comentário que ela fazia naquele texto.

Pois bem… Tudo isso não existe mais: raramente os blogs têm sua lista de blogs amigos (blogroll) e os comentários hoje em dia usam o sistema disqus ou o sistema do facebook, que não usam mais o campo para a pessoa associar o próprio blog em seus comentários (fora o surgimento do atributo “nofollow”, que é um assunto mais complicado e vai ficar pra depois).

Resumo: Hoje raramente alguém linka para outros blogs e sites.

Qual é a minha sugestão?

Se você é blogueiro e quer criar uma parceria, para nos fortalecermos nos resultados do Google, eu estou disposto a retribuir. Mas não faremos mais aquela parceria na lateral do blog, que já é pouco efetiva.

A minha sugestão é melhor: Linkarmos um, dois ou três textos entre nossos blogs.

Vamos SUPOR que faremos parcerias com DOIS links.

Então eu linko dois textos seus, a partir de dois textos meus.

E você linka OUTROS dois textos meus, a partir de OUTROS dois textos seus.

A intenção é que não haja reciprocidade entre páginas, para que o Google não entenda como um esquema. A intenção é que de fato sejam linkados páginas relevantes, sobre os assuntos em questão.

Entendeu ou quer que eu desenhe?

Ok, eu desenho:

linkagem

Quer ser parceiro(a)?

Entre em contato.

E boa sorte para nós.

😉

Saiba mais

No jargão dos profissionais de SEO, que trabalham com otimização de sites, todo o assunto que tratei até aqui se chama linkbuilding. E o linkbuilding faz parte do que eles chamam de SEO off-page, isto é, de fora do seu site. São, de fato, links externos.

O inverso se chama, obviamente, SEO on-page, isto é, as correções estruturais internas às páginas do seu blog. Neste link, você obterá uma noção conceitual, porém bem prática e visual, do que você deve cuidar no SEO on-page do seu blog.

Aqui, você encontrará um ótimo curso de SEO gratuito. E aqui, dentro do mesmo curso, você vai direto para a aula sobre linkbuilding,