Para responder à pergunta que intitula este post, vou contar um episódio real que aconteceu comigo há algum tempo atrás.

Eu tinha um cliente que era dono de uma construtora de Balneário Camboriú.

Numa certa ocasião, ele me solicitou a atualização do site de sua construtora.

Eu fiz, e cobrei na ocasião, 600 Reais.

Seiscentos Reais, você sabe, guardadas as devidas proporções em relação aos custos particulares de cada um, de forma geral, não banca nem uma semana para nós que temos financiamento da casa, carro e outras despesas típicas de classe média, pra manter.

Levei uns 5 dias para realizar o serviço e recebi o valor certinho.

Na semana seguinte, surgiu um problema em outro segmento do site, resultante de uma programação anterior já existente no mesmo.

Eu levei praticamente 4 dias para resolver, porque tive que reprogramar aquele segmento específico do site. Mas já antevendo que o cliente não entenderia essas questões, cobrei apenas 100 reais, apenas para tirar um mínimo de custo do trabalho extra cuja causa não era minha culpa.

E enviei a cobrança ao cliente, e recebi a seguinte resposta:

Mas foi algo tão simples, Ronaud, na outra semana você fez aquela atualização e o valor foi bem alto.

Dessa vez, você poderia deixar assim…

Uma pessoa que vende apartamentos de um milhão de reais, acha 600 reais um valor bem alto.

E me negou 100 reais, que não paga 3 pizzas.

Eu não respondi.

Mas dialoguei mentalmente, com o cliente, a seguinte situação hipotética:

“Querido cliente,

Imagine você que tenha vendido a um comprador seu, um apartamento no valor de 600 MIL Reais.

Deu tudo certinho, seu comprador pagou e o negócio se realizou com êxito.

Mas imagine que você também tinha um terreno lá em Camboriú, no valor de 100 Mil Reais e que seu cliente ficou sabendo dessa informação durante as negociações do apartamento.

E que depois de adquirir seu apartamento, seu cliente também quis adquirir seu terreno de 100 Mil Reais.

Então ele lhe comunica que quer o terreno também. E você lhe dá o preço: 100 Mil Reais.

Um valor mui justo por um terreno. Certo?

Errado!

Seu cliente, então, surpreso, responde:

Mas é algo tão simples, caro Construtor (só um terreno cheio de mato), na outra semana eu comprei de você aquele apartamento e o valor foi bem alto.

Dessa vez, você poderia deixar assim…”

Moral da História

É só um terreno cheio de lixo e mato, você podia deixar assim…

Tudo gira em torno da ambição que você tem para sua vida.

Se você ama de paixão trabalhar com web-design, e não se importa de levar uma vidinha financeira mais ou menos, mais para menos do que para mais, vá em frente.

Mas se você acredita no dinheiro, e tem ambição de ganhar MUITO dinheiro na vida, quaisquer profissões da área de Humanas não são indicadas. Invista seu tempo e energia em coisas realmente palpáveis pelas quais as pessoas estão dispostas a pagar.

A primeira opção é tentar se tornar um Servidor Público, cujas funções no Brasil são bem valorizadas.

Ou então, estude as profissões tradicionais que costumam retornar um bom rendimento aos seus profissionais; e são elas: Direito, Engenharias, Medicinas. Mas só faça isso caso você goste de alguma dessas áreas e caso esteja disposto a se dedicar a elas.

Mas por fim, sugiro o que efetivamente funciona: Siga o caminho do empreendedorismo. Abra um comércio, monte sua indústria, faça negócios, e, a não ser que você tenha uma ideia genial, largue esse mundo online o quanto antes.

A moral da história, MESMO

A moral da história mesmo, é que não existe isso de faça o que você ama, que o dinheiro vem. Nem sempre vem. E quando vem, pode não vir muito. E não sou só eu que digo. As pessoas vão desqualificar o que você faz (e que ama), vão te explorar, pedir pra você deixar assim… A não ser que você seja muito bitolado, há várias atividades na vida que você pode amar, e algumas serão mais rentáveis que outras.

Seja flexível, seja pragmático, saiba escolher.

Sempre há uma forma mais rentável de fazer o que você faz, e gastar sua energia mental e seu tempo.

Generalizando, a energia para se vender um site e um imóvel são semelhantes, entretanto, se você vende um site, ganha 1000 reais, se vende um imóvel, ganha 10.000.

É você que escolhe pelo que vale a pena se desgastar.

Boa sorte!