Oração, adoração e devoção - Sentimentos diferentes, resultados diferentes

Oração, adoração e devoção – Sentimentos diferentes, resultados diferentes

Este polêmico conceito é outro cujo significado autêntico perdeu-se ao longo dos tempos assumindo atualmente um significado distorcido em relação ao original. O atual significado do termo pende mais para o sentido de devoção e de adoração.

Na cabeça do povo, ter fé pode significar a freqüência a alguma igreja, ou ter alguma religião, crendo que certos sistemas religiosos são verdadeiros. Esta atitude beira o absurdo na medida em que as pessoas pensam que, por exemplo, se acreditarem firmemente que Jesus realmente morreu por elas na cruz, terão seus pedidos milagrosamente atendidos. Pobres visões… Se ao menos lessem o evangelho, entenderiam que a mensagem do próprio Jesus era muito mais simples e objetiva. O que é fé nas palavras de Jesus? Para Ele fé significava acreditar que algo aparentemente impossível – como mover uma montanha, ou uma cura – fosse, de alguma forma, para Deus, plenamente possível. Jesus nunca disse que ter fé significava acreditar nele como filho de Deus, ou como salvador… Ele NÃO disse “Eu te salvei”. Ao contrário, ele disse (aqui e aqui) “Filha, a TUA FÉ te salvou”.

O que é fé?

deriva do latim “fides” e significa crer. Só isso? Só! Hoje precisamos utilizar a palavra “acreditar” e os termos “ter fé“, para substituir a palavra correta para descrever tais atos que seria “fiar“. Hoje, se quero dizer “eu fio algo“, preciso dizer que “eu confio em algo“, ou que “eu tenho fé em algo“, ou que “eu acredito em algo“. São as evoluções da língua mais atrapalhando do que ajudando, complicando e dificultando o entendimento, já naturalmente raso, do povo. Vale observar que da raíz latina fides, vieram termos como fidelidade, fidúcia, fiar, confiar, fiança,etc, muito embora os significados atuais dessas palavras já não estejam tão próximos entre si, e que também a própria palavra não seja mais amplamente usada em seu significado mais autêntico e essencial.

Quando digo que a mensagem de Jesus sobre a fé era mais simples, quero dizer que Jesus, ao realizar qualquer milagre, jamais perguntava: “Você acredita suficientemente em mim????” Não, ele convidava as pessoas a crerem em sua própria cura, na real possibilidade daquilo que precisavam. Jesus disse que se tivéssemos um mínimo de fé, poderíamos remover uma montanha. Quer coisa mais inútil do que remover montanhas? Pois é, mas ele não nos deu esse exemplo à toa, certamente. Queria dizer que a fé é um grande instrumento para ajudar-nos a viver e melhorar a vida, desde as coisas mais importantes, até seus aspectos mais triviais.

Aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, se abre. Mateus 7,8

Tenho descoberto, recentemente, ao longo de algumas leituras e muita reflexão, que termos espirituais como Bênção, , Esperança, Crença, são palavras cujos significados autênticos levavam a um mesmo ponto difícil de definir, mas que pode ser entendido como um posicionamento pessoal firme e positivo em relação a algo, alguém ou a alguma idéia. e crença, em seus significados autênticos, são a mesma coisa e não significam crer em um sistema religioso, e sim, crer nas coisas simples da vida nas quais precisamos acreditar, como em nossa capacidade de realização, em nossa competência, na força curativa da vida presente em nosso corpo, no bem, nas pessoas, etc.

O livro bíblico de Hebreus resume bem essa postura:

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Hebreus 11, 1

Esperança é a continuidade do ato de crer, é esperar persistentemente pelas coisas e fatos que precisamos. E não, mais uma vez, que seremos salvos caso aceitemos determinada visão de mundo. A expectativa positiva ou negativa que temos do futuro determina em parte o que virá, muito embora para tal devamos estar preparados para lidar com possíveis frustrações e depois… continuar na esperança. Esperança é isso – perseverança em esperar o melhor.

Bênção, em seu significado autêntico é a maneira prática de exercer nossa fé ou crença, na melhoria das coisas e de nós mesmos, através do poder simples e acessível a todos, da palavra falada. Veja mais aqui: O que é abençoar?

Vale ainda observar como a questão da confiança está fortemente ligada ao dinheiro e seu valor: fiança, fiado, confiança, vindas da palavra . E crédito, creditar, credibilidade, vindas da raíz latina créditum, a qual tem o significado de confiança, em latim. Afinal, não podemos esquecer que aqueles papéizinhos com umas caras e números – o papel-moeda – só tem valor porque toda a sociedade lhe “confia” o mesmo valor em comum.

Enfim, o que é fé? é o maior e mais simples instrumento espiritual do qual dispomos para viver e progredir, mas a utilizamos tão pouco, de forma equivocada e complicada, e quase sempre contra nós, quando reclamamos de tudo e nos convencemos de que a vida é ruim.

Breve léxico do significado autêntico das virtudes espirituais:

Crença – Efeito de quem crê, ou acredita. Tem originariamente o mesmo sentido de fé, porém esta deriva do latim “fides“, enquanto crença deriva do latim “credentia” (present active participle) cuja raíz é credo (present active, com present infinitive credere, perfect active credidi, igual a creditum), da qual deriva inúmeras palavras que envolvem confiança como crédito, credo, acreditar, crença, crer.

Esperança – Efeito de quem espera, assim como andança é o resultado de quem anda e criança é o resultado de quem cria. Quem espera, espera o que acredita que virá a acontecer, não? Ou alguém espera pelo que não acredita? Um ato pressupõe o outro – Esperança pressupõe fé. Esperança é, enfim, a continuidade da fé em alguma possibilidade de realização. Tem um quê de persistência, persistir na fé.

Bênção – Resultado do que abençoa, ou “soa bem“. O mesmo que bendito, o que é “bem dito“. Não é novidade que a palavra falada tem poder. Pronunciar boas palavras sobre algo ou principalmente alguém, faz com que essa pessoa se sinta confiante e forte. Igualmente, pronunciar palavras elevadas sobre alguém, o mobiliza a através de seus atos ficar à altura das “elevação” que lhe foi “confiada”. Saiba em mais detalhes minha visão sobre o que é abençoar (clique e veja) e entenda como utilizar sua fé de forma prática e a seu favor.

Texto de 30 de junho de 2010.