Há sim uma luz no fim do túnel, e não é um trem vindo em nossa direção

Há sim uma luz no fim do túnel, e não é um trem vindo em nossa direção

Tava aqui refletindo sobre uma discussão que apareceu na minha timeline no Facebook sobre vida pós-morte, existência dos espíritos, etc.

O autor do status alegava que não há provas científicas e concretas sobre a continuidade da existência do espírito após a morte. E alguns comentaristas ficam ali, tentando convencê-lo que a vida continua após a morte do corpo físico.

Pois bem.

TODOS OS DIAS, nos milhares de centros espíritas kardecistas e de umbanda, no Brasil, e reuniões semelhantes que ocorrem em todo o mundo, MILHARES de médiuns entram em transe, seja incorporando alguma entidade, ou canalizando algum tipo de informação vinda do além. Informações estas, muitas vezes, sabidas pelos espectadores, mas não pelos médiuns, como no caso das cartas de falecidos, psicografadas pelos médiuns, com informações que só a família sabe.

TODOS OS DIAS, nas milhares de igrejas católicas e principalmente, evangélicas, MILHARES de fiéis entram em transe sob o efeito do que chamam de Espírito Santo, fenômeno este também mediúnico, porém com outro nome no meio cristão, e recebem também informações intuitivas e consolo para suas aflições.

TODOS OS DIAS, milhares de regressões de memória são realizadas, sob estado hipnótico, por terapeutas do mundo todo, com pacientes do mundo todo. Muitas dessas regressões alcançando memórias de vidas passadas, com casos inimagináveis até para os sonhos mais loucos dos respectivos pacientes, promovendo quase sempre a cura e a paz interior. Experiências de Quase-Morte também são muito frequentes.

TODOS OS DIAS, milhares de testemunhos surgem a respeito de experiências inusitadas, de ordem espiritual. Já ouvi vários. Seriam mentira? Todos?

Ora, se fosse um caso isolado, aqui ou lá. Mas não, são milhares de fenômenos diários envolvendo acontecimentos sobrenaturais, paranormais, metafísicos, chame como quiser.

Ainda assim, batem o pé, dizendo que não há provas concretas.

Então todos esses fenômenos, sem exceção, são charlatanismo?

Sério mesmo?

Eu só posso compreender isso da seguinte forma: Há toda uma variedade de fenômenos humanos, ditos espirituais, ou sobrenaturais, que a ciência, em seu atual estágio de desenvolvimento, não consegue abarcar em suas explicações físico-técnicas.

Então os céticos – que numa postura prudente deveriam manter-se abertos a tais fenômenos – devido ao charlatanismo que existe na área, e que sabemos que é muito, passam a negar prontamente, e veementemente, tais fenômenos.

Ora, não são os fenômenos que estão errados, e devem ser negados, pois são muitos, são naturais, e ocorrem o tempo todo. É a ciência que deve se modificar, avançar, e abraçar estes fenômenos, sob novos critérios, mais humanos e menos técnicos.

O cientista Amit Goswami, afirma que tais fenômenos, que se repetem aos montes, por todo o mundo, são anomalias dentro da compreensão da realidade ditada pelo paradigma materialista, corrente de pensamento sob a qual vivemos, cujos critérios ditam o que existe e o que não existe.

O problema é que, quando as anomalias são muitas, e sempre foram, elas deixam de ser anomalias. A anomalia, na verdade, é esse sistema de pensamento obtuso que nossa comunidade científica insiste em adotar como critério para seu reconhecimento e estudo da realidade e da existência humana.