O imposto governamental é algo curioso.

Como sabemos através de recorrentes escândalos, dinheiro não falta aos governos. Por isso tanto se briga para chegar lá, e depois, para não sair de .

Ora, uma entidade intangível (mas bastante presente) chamada Estado, de uma hora para outra se achou no direito de cobrar-nos impostos, para manter uma estrutura tal que nos garantiria a lei e a ordem.

Mas ela não cobra assim, tipo, paga quem quer, o que achar que vale.

Não.

Ela IMPÕE.

A entidade intangível IMPÕE a cobrança de cerca de 30% das transações comerciais, por isso, IMPOSTOS.

Só o nome da cobrança – imposto – já é imoral.

Do nada, de uma hora pra outra, ela nos torna devedores.

E se não pagar… Ai se não pagar. Posso ir preso, ou me incomodar bastante, me tornando, por exemplo, devedor de duas a cinco vezes a “dívida” inicial, através de mais uma multinha corretora.

Porque, você sabe, , que a multa é o imposto que o governo lhe cobra por fazer algo “errado” e um imposto é a multa que o governo lhe cobra por fazer o certo.

Se correr o Estado pega, se ficar o Estado come.

Se não é voluntário, é criminoso

A existência do Estado é, por natureza, autoritária. Esse montante gigantesco de dinheiro que passa pelas mãos dos burocratas só passa por essas mãos mediante cobranças autoritárias; imposições arbitrárias de dívidas.

Por isso nunca falta dinheiro ao governo. Se um assaltante ficar apontando uma arma para as pessoas e forçando-as a dar-lhes seu dinheiro, sem nunca ser punido, também nunca faltará dinheiro ao assaltante.

É diferente do livre-mercado. Nenhum capitalista lhe ameaça de prisão ou de multa se você não consumir seus produtos.

Governo é sinônimo de coerção. Limitar os governos é o instrumento mais importante para a garantia da liberdade. Walter E. Williams

Tempo é Dinheiro

E portanto, Dinheiro é Tempo.

Genericamente, 30% do seu dinheiro significa 30% do seu tempo de vida.

Você dá ao Estado 9 dias do seu mês; 4 meses do seu ano (na verdade, no Brasil, esses números são maiores, mas para fins de exemplo, fiquemos com estes aqui).

E se você trabalha para o Estado, é curioso que ele mesmo lhe paga seu salário, e ele mesmo lhe cobra a parte dele.

***

Imposto é sempre roubo. Podemos tolerá-lo e até pagá-lo, mas nunca respeitá-lo.

Olavo de Carvalho

Sim, eu entendo perfeitamente, e aceito, que é necessário que uma instituição legitimada pelo povo se estabeleça para manter a lei e a ordem. E eu entendo que uma estrutura para tal demanda custos. E acho plausível que tais custos sejam bancados pelo povo, o qual virá a usufruir da paz promovida pela manutenção da lei e da ordem.

Não sou infantil anarquista.

Mas 30% é um preço muito alto.