Das poucas coisas que me surpreendem de fato, hoje em dia, é a inevitável mudança que o estudo vai nos proporcionando. Acredite, não me imaginava escrevendo um texto cético e tão pragmático como este há uns dois anos atrás.

Aceitação

A leveza da Aceitação

Não imaginava o tamanho equívoco cometido por alguns autores ao dizerem que o mero pensamento positivo atrai fatos positivos. Em sua boa intenção, acabam por perpetuar um dos grandes males que igrejas e outros ramos espirituais implementam na vida das pessoas: a passividade, crendo que Deus ou o Universo existe para resolver todos os nossos problemas. É lamentável que praticamente todo o mundo ainda sucumba à essa falsa noção da realidade.

O pensamento positivo forçado, daquele que nega a realidade fingindo que tudo está bem ou vai melhorar, chega a ser prejudicial, acredite. O próprio livro O Segredo se contradiz primeiro aludindo que a fonte de tudo são os pensamentos, e depois que na verdade são nossos sentimentos, emoções e essência espiritual que atraem e manifestam nossa realidade. Sim, o segredo é estar bem, independente do que nos acontece em volta, e não “pensar bem”, ou “pensar positivo”. Creio muito nisso. Resumiria dizendo que nossa realidade é consequência do que SOMOS, e não necessariamente do que pensamos.

Ora, se você está endividado, por exemplo, e repete a si mesmo que é rico, que tem muito dinheiro, que é próspero, etc,  a cada  vez que lembra das suas dívidas, qual sensação está nutrindo? A de que “tem muito dinheiro” ou a péssima sensação de que está endividado? Pois é… Essa é a origem daquele ditado: Quanto mais rezo, mais assombração me aparece. Porque pensar positivo MOTIVADO por uma circunstância ruim (e quase sempre só lembramos de pensar positivo quando estamos na pior) só vai reforçar a sua circunstância atual.

Por outro lado, é evidente que o pensamento negativo é prejudicial de toda e qualquer forma possível. Quando pensamos nas coisas negativas que nos afligem, estamos “segurando” aquela situação na mente, e nutrindo ainda mais a sensação negativa que despertou os tais pensamentos.

E qual a solução?

Aceitação. Esperança. Ação.

Aceitação

Uma das sentenças mais significativas que a Seicho-no-ie prega são as primeiras palavras do livrinho que eles chamam de Sutra Sagrada: Reconciliai-vos com todas as coisas do céu e da terra. Lindo, não? Mais lindo ainda é você manifestar esse estado espiritual em si. Ficar de bem com o mundo e com as pessoas. Você não deve CONCORDAR com o mundo e com as pessoas, porque isso sim é impossível. Mas você pode sim ACEITAR o mundo e as pessoas como são. Essa postura é digna de quem exerce o dom da compreensão. De quem ENTENDE que o mundo e as pessoas são do jeito que são, por mais imperfeitas que possam ser, e não do jeito que esperamos/queremos que sejam.

Existem quatro atitudes mentais possíveis quando estamos diante ou envolvidos por uma situação indesejada. Veja se você não concorda:

  • Encontrar uma solução qualquer e agir no sentido de efetuá-la, por mais difícil e demorada que possa ser.
  • Ao não conseguir encontrar uma solução qualquer, forçar a manutenção de um pensamento positivo na mente, diante da inegável situação indesejada.
  • Pensar e “remoer” a situação. O típico pensamento negativo. Concluir que está ruim e vai continuar ruim, ou piorar.
  • Aceitar a situação que se mostrou insolúvel e tentar se concentrar em outra atividade, afinal de contas, o que não tem remédio, remediado está!

Dessas quatro possibilidades, apenas duas são efetivas:

  • Encontrar uma solução qualquer e agir no sentido de efetuá-la, por mais difícil e demorada que possa ser.
  • Aceitar a situação que se mostrou insolúvel e tentar se concentrar em outra atividade.

Quando eu li o incrível livro O Poder do Agora, cuja leitura aconselho fortemente a todos, senti falta de algum comentário sobre a tal da lei da atração, ou sobre o poder (ou não) dos pensamentos positivos, e de seu postulado central de que o que mentalizamos acaba por manifestar-se em nosso ambiente e corpo. Era de se esperar que um livro tão completo sobre a natureza espiritual humana e universal tratasse desses temas. Mas na verdade, ele vai além e diz que tudo é, de alguma forma, positivo. Todas as coisas ditas “negativas”, nos ensinam algo, nos forçam a evoluir, nos forçam a lutar por uma situação melhor.

Segundo o autor Eckarth Tolle, as circunstâncias não são nem positivas, nem negativas, são apenas necessárias. Se houver a possibilidade de mudá-las, ótimo, vai lá! Caso contrário, o mais recomendado é aceitar e largar o problema da mente. Nesse sentido, o melhor não é manter pensamentos positivos artificiais, ou remoer pensamentos negativos, mas simplesmente se concentrar no momento presente, em si mesmo, vivendo o agora. (Enfim, leia o livro. Eu nunca consigo explicar tão bem o que eu aprendi com ele com minhas próprias palavras, mas o autor discorre sobre a vida e a espiritualidade de forma invejável ;-) )

Esperança

Esse é o verdadeiro “pensamento positivo”. Não o que nega a realidade e finge que está tudo bem. Mas o que aceita a realidade e acredita que ela pode ser mudada. Ao contrário do mero pensamento positivo, a esperança faz com que nos tornemos PESSOAS positivas, o que é bem diferente. A pessoa positiva é uma pessoa ativa, que procura interpretar tudo sob um viés construtivo, e que acredita que tudo pode ser melhorado. Ela não fica sonhando em como as coisas poderiam/deveriam ser diferentes e melhores, ela faz o que dá pra fazer.

Ação

Já escrevi várias vezes aqui (segue abaixo os links) que só a ação efetiva vai tirar você da situação, possivelmente indesejada, na qual se meteu. A ação é o único instrumento efetivo que Deus/Vida/Natureza nos deu para mudarmos nosso destino.

Se somente pensamentos bastassem, não precisaríamos ser dotados de pés e mãos.

Leia outros textos anteriores sobre o enfoque da efetividade da ação em nossa vida: 12345