Esse texto aqui chama a atenção para um aspecto importante da abordagem que as pessoas adotam atualmente em relação ao que se conhece como pensamento positivo – totalmente enviesada, pra variar. Lá o autor afirma que pensamentos positivos em excesso fazem mal, porque estimula as pessoas a tornarem-se passivas, esperando que as coisas aconteçam.

Já li muitos e muitos livros sobre o assunto, tanto para fins de proveito próprio, é claro, como para fins de estudo. Então percebo esse “desvirtuamento” com nitidez.

Primeiro que a confusão já começa com aquele velho preconceito contra livros de auto-ajuda. As pessoas continuam não entendendo que como em todo ramo literário, na auto-ajuda também há livros e livros. Os livros mais sensatos e autênticos de auto-ajuda que tratam do pensamento positivo são os mais antigos. Toda essa variedade mais contemporânea só faz oferecer as pessoas o que elas mais ambicionam: Colher sem plantar. Ganhar fácil e rápido sem retribuir, nem esperar, o que, é claro, nunca vai funcionar.

Entretanto, como dito, os livros mais antigos são mais sensatos e cautelosos. Não orientam necessariamente à ideia de se ficar mantendo por minutos e por dias determinado pensamento positivo, orientam sim, a acreditar na possibilidade de que as coisas deem certo, que podemos sim, superarmos nossas próprias expectativas, bem como encarar nossos reveses como degraus para a nossa ascensão e crescimento pessoal, mais ou menos como aquela metáfora que diz que quanto mais pedras me jogam, melhor, pois é com elas que farei os degraus da minha subida, enfim…

Creio sim na lei da atração, mas não como se ela fosse um gênio da lâmpada mágica, e sim como a reação da vida às minhas ações. John N. Mitchell exemplificou isso magnificamente:

Nossa atitude em direção à vida determina a atitude da vida em nossa direção.

As oportunidades sempre vieram e sempre virão, quer você acredite ou não, quer você se importe ou não, quer você perceba… ou não. O que você pode fazer então para “aumentar sua sorte” é se preparar sempre mais, sempre melhor, estudando MUITO, se esforçando, trabalhando, aprendendo tudo que puder, com um mínimo de coragem e ousadia, para então aproveitar as oportunidades que passarão por você, de um jeito ou de outro. Você deve ir de encontro às oportunidades (se preparando) e não esperar que elas o procurem. Sem nossa contra-parte, esqueça, nada feito, é ilusão.

Sua vida é reflexo do que VOCÊ É

Sua vida é reflexo do que VOCÊ É

Mas o povo que mal sabe conduzir-se na vida, quando ouve falar sobre alguma fórmula mágica, logo se apega, e acredita, e espera que o pensamento positivo “funcione”. Não, desse jeito nem o pensamento negativo funciona. Quantas vezes você torceu pra alguém se dar mal e o sujeito parece cada vez melhor, hein??? ;)

Você terá que refletir e pensar, estudar e estudar, agir e trabalhar, planejar e executar. Quanto mais completo e desenvolvido você se tornar como um ser humano, melhor seu ambiente será. Não há mágica nisso, é uma característica de nossa natureza. E ou a utilizamos através da crença constante em nosso progresso e do esforço diário, ou perdemos tempo. É isso!

A propósito, cito abaixo os “livros antigos” de auto-ajuda, cada qual com sua resenha, que realmente me impressionaram e inegavelmente me ajudaram a lidar melhor com as pessoas, a vida, etc:

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

A Mágica de Pensar Grande

Quem Pensa Enriquece

O Poder do Agora (livro recente, porém excelente)