Escolha você!

Escolha você!

Quando alguém quer alguma coisa, seja lá o que for, ele consegue, quando NÃO QUER, ele inventa desculpas.

É assim que é, e ponto final.

Você pode se achar o ser mais limitado vivendo sobre este planeta. Mas o essencial é discernir justamente isso: “Você SE ACHA limitado”, mas não é. Você estabelece seus limites. Qualquer sonho ou meta pessoal pode ser alcançado. A imprensa nos traz relatos de pessoas que alcançaram o sucesso do nada a cada momento. Mas uma análise mais acurada no comportamento de qualquer um a sua volta ou no seu comportamento mesmo, permitirá encontrar “n” desculpas bobas por dia para não se fazer aquilo que precisa ser feito. Ou para se encontrar algo a se fazer. Há tanto nesse mundo para ser melhorado.

Uns fogem da vida em um canto recluso onde se sentem “seguros”. Outros se esquivam da responsabilidade por falta de vergonha. Mas o resultado é o mesmo. Estagnação na vida e uma angústia interna porque o espírito quer se expandir, agir, criar, viver. Mas a mente, por algum motivo ressabiada, insiste em nos tirar da jogada, aquela que ia dar em gol. Isso pode acontecer por experiências negativas que você insiste em alimentar, um modo mimado de pensar que não aceita a realidade, se vingando ao fugir da responsabilidade, ou por preguiça mesmo.

São vários os motivos pelos quais alguém deixa de usar sua força em favor do auto-desenvolvimento numa dolorosa auto-negação. Mas a questão mesmo é como sair dessa!? Receitas prontas não existem e em se tratando de assuntos do comportamento humano, o que funciona pra um não funciona pra outro e o que pra alguém é um trabalho hercúleo, para outro uma simples palavra na hora certa muda toda uma vida.

Sugiro por experiência própria, interpretar a situação através do conceito de zona de conforto. Zona de conforto é o seu mundinho. Até onde você vai é onde estão as experiências às quais você está preparado para suportar. De um ponto em diante, você não passa porque sabe que não vai aguentar o tranco. Isso acontece para todos. Mas aqueles que se deixam sufocar pela estagnação, tornaram por algum motivo essa zona de conforto muito pequena, não se dando chances de crescimento nem de superação. E os motivos? Qualquer um possível. Nós mesmos criamos os monstros que nos cerceiam a liberdade.

Vejo que o entendimento real das coisas é um dos primeiros passos para que encontremos mais argumentos que convençam a nós mesmos a nos darmos uma chance. A nossa interpretação muitas vezes deturpada da realidade nos limita e muito. Porque acreditamos demais no que nos é dito sem experimentarmos de fato as situações, novamente por medo, insegurança, etc. Informe-se bem a respeito do que lhe mete medo. Desconfie do que lhe dizem. Os bambambans de qualquer assunto são raros e algo que sabem fazer muito bem é contar vantagens. Uma coisa eu posso garantir, experiências ruins TODOS têm. Se hoje são os “bambambans” é porque não ligaram muito para os fracassos e continuaram focando nos próximos sucessos. Não há outro modo de crescer. Ninguém nasceu pronto. Ou você se faz, dia após dia, com paciência, entendendo que você não é perfeito nem deveria ser mas que pode se desenvolver, ou senta e chora porque não nasceu Brad Pitt ou Angelina…

De resto, o que falta é um pouco de coragem. De arriscar. Ousar. Se atrever. Você pode se ferir, mas as chances disso acontecer são pequenas e por outro lado, as coisas podem começar a dar certo. Pode não ser aquela vitória espetacular, porque a vida de certa forma não é nem um pouco espetacular. O espetáculo é próprio da Televisão. Mas tenha certeza que pequenas vitórias sucessivas alimentarão sua auto-confiança e vão expandindo aos poucos a zona de conforto. E logo você estará fazendo coisas com a maior desenvoltura que antes eram um fim de mundo.

Torça por você!

Empenhe-se por você!

Não espere que os outros o façam.

***

Conheça meus Ebooks

Autoestima Nota 10

Regras do Dinheiro