Há um perigo enorme quando passamos a pensar que fatos absurdos são normais. É o perigo de nos acostumarmos com situações negativas, pensando que o mundo é assim mesmo. Contudo, nossa sociedade inteira convive desde sempre com os mais absurdos fatos, e tem seguindo seu rumo como se tudo estivesse em ordem. Não é estranho? Na necessidade de tocarmos a vida em frente, nos obrigamos a ignorarmos os absurdos, afinal, “a vida é assim mesmo”.

Sim, a vida é assim mesmo. O que os escritores de ficção tem feito? Não perdem tempo, se a realidade já é naturalmente tão fantástica (ou absurda) quanto o mais ousado escrito ficcional?

Injustiças, bizarrices, guerras, desonestidade, culpados sem punição, inocentes punidos. Veja com outros olhos. O mundo não é mesmo surreal?

mundo-surreal

Nos últimos anos tenho encontrado várias e várias respostas, advindas de várias pessoas e autores, que tem me esclarecido um pouco o porquê de o mundo ser como é. E todas adentram inevitavelmente para o mundo espiritual.

Não o mundo espiritual esotérico que charlatões vendem por aí. E sim o mundo espiritual real, aquela dimensão da realidade à qual ainda não conseguimos acesso de forma prática, a não ser alguns poucos indivíduos que desenvolveram ao longo de sua existência a capacidade de lidar com “os dois mundos”. E que ainda hoje são alvo de escárnio dos supostos cérebros esclarecidos, motivado pelo preconceito adotado como defesa para suas incapacidades de compreender o que se passa com as pessoas que tem o dom da mediunidade.

É mais fácil julgar do que entender, não é?

Enfim, essas respostas que tenho encontrado apontam o fato de que o tal mundo espiritual é muito mais atuante do que podemos enxergar e sequer, imaginar. Aliás, as pessoas não só não conseguem enxergar, como preferem não enxergar. Porque ver a vida com este novo prisma exige que se mude nossos mais profundos conceitos a respeito de como ela funciona. E desapegar-se dos conceitos que constituíram os fundamentos de sua compreensão de mundo, beiraria o desastre para essas pessoas, então seguem, revoltadas e ainda sim sem compreender as coisas, chegando a concluir que Deus é injusto, ou que sequer existe.

Esse mundo espiritual é o modo grosseiro que eu encontro para me referir a uma dimensão que na verdade não existe fora de você, muito ao contrário, é o seu próprio mundo interior. Acredite ou não, é dali que tudo o mais surge.

A querida leitora Carolina me disse que se quisermos discutir as coisas práticas, o mundo espiritual é irrelevante. Bom, as respostas que encontrei me mostraram que não. O mundo espiritual é simplesmente a base, o início, a motivação, a origem de tudo o que acontece no “mundo prático”. Repito: NÃO o mundo espiritual esotérico que enriquece charlatães. E SIM o mundo espiritual que existe unicamente dentro de cada um de nós. É aquele pontinho que Jesus chamava de Reino de Deus e disse que estava DENTRO de nós. Que também já foi chamado de subconsciente, de inconsciente, enfim, é de onde surge nosso ÂNIMO, nossa VONTADE, nosso QUERER.

Certos ditados filosóficos expressam bem o que quero dizer:

“Mude a si mesmo, e o mundo à sua volta mudará também”

 

“Quando o espírito estiver pronto, tudo o mais estará” William Shakespeare

 

“Quando eu era jovem e minha imaginação não tinha limites, sonhava mudar o mundo.

Quando fiquei mais velho e sábio descobri que o mundo não mudaria, então restringi um pouco minhas ambições, e resolvi mudar apenas meu país.

Mas, o país também parecia-me imutável.

No fim da minha vida, em última e desesperada tentativa, quis mudar minha família. Eles não se interessaram nem um pouco, dizendo que eu sempre repeti os mesmos erros.

Em meu leito de morte, enfim descobri:

Se eu tivesse começado por corrigir meus erros e mudar a mim mesmo, meu exemplo poderia transformar minha família. O exemplo de minha família talvez contagiasse a vizinhança,
e assim eu teria sido capaz de melhorar meu bairro, minha cidade, o país e, quem sabe,
mudar o mundo!”

Existe um conceito popularizado por Rhonda Byrne, mas que já era citado muito antes por autores como William Walker Atkinson, Joseph Murphy, Masaharu Taniguchi e vários outros autores, principalmente os orientais, que é a lei da atração. E que também foi citado por Jesus, de forma explêndida (clique e veja). Acredite, não é papo esotérico.

Alguns ficam discutindo se a lei da atração funciona ou não. A resposta é: Olhe para sua vida. O que você tem e o que não tem. O que tem conseguido e o que tem sido difícil. Olhe para trás e veja as coincidências inesperadas que te ajudaram. E também as coincidências inesperadas que te atrapalharam. E veja os fatos que você esperou e não vieram. Porque você nasceu no meio em que nasceu, com as facilidades e dificuldades que teve, que de forma incisiva lhe trouxeram até onde você está hoje.

Ou seja, estamos imersos neste universo da lei da atração. Ela simplesmente define tudo que é e o que não é, de forma tanto individual quanto também COLETIVA, a partir unicamente do que somos. Difícil de acreditar, eu sei. Mas todos nós, sem exceção, vivenciamos a exata consequência de ser o que somos. Sua vida, sua saúde, seu ambiente, seus relacionamentos são a exata consequência do que VOCÊ É!

A lei da atração está muito associada a um suposto poder presente no pensamento positivo. Essa visão certamente está um pouco equivocada. Porque também as situações negativas são atraídas por nós de tal forma que sejam propícias ao nosso progresso e fortalecimento interior. Muito mais útil do que pensar positivo, é REAGIR positivamente aos fatos APARENTEMENTE negativos que lhe afrontam, de forma a superá-los através da força e principalmente, através do entendimento.

Os desdobramentos dessa visão de mundo cairiam para um lado talvez inconveniente, que se eu me puser a falar aqui, seria apedrejado, como por exemplo, porque um criminoso escapa ileso da culpa, e eles tem sido muitos. O porquê da impunidade. E também o porquê de alguns serem penalizados injustamente, seja por acidentes, tragédias, etc. Só posso dizer que tudo parte do próprio indivíduo, num nível tão profundo de seu ser, que a rasa auto-percepção que as pessoas normalmente desenvolvem de si mesmas as impedem de compreender e enxergar que a causa de tudo está, sempre, de alguma forma, dentro delas mesmas.

Entendo por inocente não aquele que é incapaz de pecar, mas o que peca sem remorsos.
Giacomo Leopardi

As respostas SEMPRE existem, mas as pessoas simplesmente não estão preparadas para elas. A natureza definitivamente não tem nada de politicamente correta. E uma das conclusões que se chega é deixar as pessoas seguirem suas vidas, correndo a corrida dos ratos, mas por outro lado, particularmente, o intuito de eu manter este site é justamente contribuir, na parte que me couber, para ajudá-las a clarear sua consciência e seu entendimento das coisas, da vida e do mundo.

Você já deve ter percebido que em certos momentos de nossas vidas, algum acontecimento ocorreu no local certo, no momento certo. Pode ter sido o encontro para o início de um grande relacionamento, a pessoa que o indicou para seu atual trabalho ou o livro que você ganhou de presente que o fez refletir sobre sua vida. Se refletirmos com um pouco mais de profundidade, nos conscientizaremos que absolutamente TUDO que aconteceu em nossa vida e TODAS as escolhas que fizemos no passado contribuíram para a nossa atual situação. Isso se chama SINCRONICIDADE e tal fenômeno se relaciona diretamente com a lei da atração. E ambas estão condicionadas diretamente ao seu nível de evolução, preparo, e necessidade interior.

Um certo pensamento, o pensamento corrente em nossa sociedade, nos orienta a admitirmos que as mudanças vem de fora em nossa direção. Somos ensinados a pôr a culpa sempre em alguém, em algo, em algum evento. O pensamento que aqui tento lhe passar o orienta a admitir que as coisas mudam a partir de você, com sua mudança interna. Ambas estão certas! Se uma mudança vem em nossa direção, é porque já estávamos preparados para ela. Por outro lado, se mudarmos a nós mesmos, estaremos mudando o mundo (que já estava preparado para a mudança). Nada expressa melhor o conceito sob o qual a vida e o mundo funcionam quanto a metáfora que diz que o nosso ambiente é um ESPELHO. Na medida em que nos mexemos, a imagem refletida se mexe instantaneamente. Assim é a realidade. Quando alguém toma uma iniciativa, a iniciativa já estava tomada, a sincronicidade aconteceu de forma imanente e não percebemos. Na verdade, não fomos treinados para percebê-la. Afinal de contas, o mundo é surreal mesmo e assim continuará sendo enquanto, para nós, a sincronicidade mais explícita continuar não passando de uma coincidência.