Putz, se eu mudar meu status de relacionamento, vai chover comentários...

Putz, se eu mudar meu status de relacionamento, vai chover comentários…

O Facebook pode ser uma fonte inesgotável de coisas e assuntos legais, se você seguir as pessoas certas, as quais normalmente são pessoas de longa lida no mundo digital. Porém as pessoas erradas :) também fazem do FB o reino da vergonha alheia. A falta de noção é grande, até porque tudo isso é muito novo e o pessoal ainda está aprendendo a lidar com essas novas circunstâncias do mundo online.

Além de problemas de relacionamentos profissionais, como funcionários reclamando dos chefes sem imaginar que os mesmos podem estar acompanhando tudo, existem os problemas de relacionamento afetivo. Atualmente, o Facebook é apontado como uma das maiores causas para o rompimento de relacionamentos e até para divórcios. O pessoal não consegue associar que os cuidados que se deve tomar off-line são os mesmos, ou até maiores a se tomar no meio online. Existe uma audiência enorme e silenciosa para tudo que você faz online.

Uma regra interessante que eu mesmo procuro seguir é não dizer NADA online que eu não tenha coragem :) de dizer em meio, e para, pessoas reais.

E em relação ao que seria uma etiqueta amorosa, para não fazer feio na rede social do Zuckerberg, a psicoterapeuta Lucia Rosenberg nos oferece as seguintes dicas, muito valiosas:

Para não sofrer

• Não tenha pressa de anunciar um novo namoro. Se a outra parte não estiver pronta para algo sério, a coisa pode esfriar. Espere até que a relação se defina.

• Feliz no namoro? Resista a monitorar o perfil da pessoa amada 24 horas por dia – e nem pense em hackear e-mails. Atitudes invasivas já estragavam namoros antes de surgir a internet.

• Não parta do princípio de que uma nova pessoa ou ex adicionado por seu parceiro é uma ameaça. Na dúvida, pergunte de quem se trata.

• Para quem saiu mal de uma história, continuar checando o perfil do(a) ex é puro masoquismo. Evite contato. Se for o caso, bloqueie a pessoa.

Para não fazer o outro sofrer

• Não dê um fora pela internet ou por torpedo. Explicar-se é dever de quem termina. E quem é deixado tem o direito de ser ouvido. A conversa cara a cara é o mais digno, mas até um telefonema magoa menos que um comunicado escrito. Embora o uso dos meios virtuais para esse fim esteja se alastrando, Lucia lembra que o rompimento “mão única” não nasceu com eles. “As pessoas já terminavam por carta”, diz. “A covardia é humana.”

• Não mude o status de relacionamento antes de contar ao parceiro que você quer terminar. Ninguém merece saber pela internet que o próprio romance naufragou.

• Se você acabou de sair de um namoro, espere alguns meses antes de começar a postar comentários sobre um novo amor.

• Lembre-se de que conteúdos postados na internet duram mais que certos romances. O que é sensual hoje pode ser embaraçoso amanhã.

Fonte: Criativa