Para sempre queimando?

Para sempre queimando?

O famoso comediante Groucho Marx escreveu um bem-humorado – mas seríssimo – texto sobre a paixão:

Eu acredito que o amor verdadeiro só aparece quando o fogo inicial da paixão diminuiu, e as brasas ficaram ali ardendo. Isso é amor. Este tipo de relação só conhece o sexo de vista e de lembrança. Suas partes componentes são a paciência, o perdão, o entendimento mútuo e uma grande tolerância pelas faltas do outro.

A paixão é um truque. É uma pena que – como diz Shaw – justamente quando duas pessoas se encontram sob a influência da mais violenta, insana e ilusória das paixões, sempre aparece alguém exigindo que permaneçam continuamente nesta condição excitada, anormal e exaustiva, até que morte os separe.

Do blog do Paulo Coelho.