Medo!!!

Medo!!!

Sempre estranho MUITO quando vejo alguém parando desesperadamente tudo que está fazendo para atender um… … …telefone :(

Ora, por que a pessoa que liga tem prioridade sobre a pessoa que está com você? Acontece muito em escritórios: você tá lá sendo atendido, então toca o maldito. Então toda a conversa se pausa e o atendente inicia outro atendimento com a pessoa que está do outro lado da linha, e nós, que nos deslocamos até o escritório para um atendimento mais dedicado, ficamos com cara de tacho. Se EU tenho que esperar, a pessoa que está do outro lado da linha também não pode esperar? Quem definiu essa prioridade?

Enfim, eu que sou chato!

***

Já tive muita paranoia com telefone. Não gostava de atender e evitava ligar. O medo que o assunto faltasse era intimidador. Mas então foi passando. Hoje sou capaz de ficar mais de hora ao telefone, se o assunto estiver bom.

O que é raríssimo de acontecer.

Achava que essa nóia com telefones e celulares era coisa só minha. Mas depois que conheci o meio online, encontrei pela internet vários comentários de pessoas que sentem o mesmo e evitam esses aparelhinhos que adoram interromper nosso sossego com seus toques irritantes ;)

Mas há quem prefira resolver tudo por telefone. Em questões profissionais até é compreensível. Entretanto, prefiro emails. Porque sei que o momento em que a pessoa abriu seus emails, é o momento no qual ela está disponível e receptiva para o que eu tenho a dizer. Acho um tipo de imposição ligar para os outros para resolver pequenos problemas. Você acaba forçando-o a parar o que está fazendo para dar atenção a você. É um tanto egocêntrico, não? Não sei até que ponto isso é educado.

Eu só ligo em situações realmente importantes. E odeio de morte ser interrompido pelo toque de um telefone (o que também é bastante egocêntrico, de minha parte, eu sei), principalmente se estou em meio a alguma atividade qualquer.

Se estou comendo, não atendo.

Se estou realizando alguma tarefa de trabalho, não atendo.

Se estou dormindo, não atendo.

Se estou conversando e o assunto está bom, também não atendo. A pessoa que está do outro lado da linha que espere eu terminar de falar, ou terminar de ouvir.

Enfim, se não quero atender, não atendo.

Depois, dependendo do meu humor e da minha disposição, posso retornar a ligação. Ou não. Se for importante, ligam de novo. Se não ligarem novamente, não era importante.