Clique aqui para imprimir

Tão minha

Enviado em 2014-05-11 23:36:17

Justinha ou soltinha, tanto faz Justinha ou soltinha, tanto faz


Essa tarde... essa demora...
Chega logo do trabalho, meu amor!
Me dá um abraço apertado
Mil beijos salpicados
Toma aquele banho bom
Já fica de calcinha
E blusa justinha

Opa! quanta ousadia
desse cara que te ama
que te chama, vem pra cama
desce do pedestal, vem ser deusa
aqui na minha mão, nesse coração
que pega essa estrada, desse prazer raro
abre essa janela, quero vento na cara
quero você a mil, por hora
quero você, a mil
quero você...
Agora!

Me diz que tá louca, por mim
Fala a verdade, você quer é festa
quer risadas, se quer desmedida
e me quer indomado, eu sei
porque te pego feito bicho
reacendo teu instinto
acendo esse fogo insano
esse tesão que arde, e queima,
que marca, e desmascara
e bebedeira

No final, você explode, desaba
e se recolhe, em pedaços,
respira fundo. Você... ... ...
...então abre os olhos!
Perdida, me procura
Me ouve, eu debocho:
E aí, beleza?
Como que tá a vida?
Me diz que tá boa
Me diz que tá linda
que por toda a vida
será assim, tão minha

/ Ronaud Pereira /

***

Veja outros poemas

Ronaud Pereira

Publicado em www.ronaud.com/amor/tao-minha/