Vivendo

Vivendo

Pessoas tímidas tem medo de agir por pensarem que a ação que estão tomando pode gerar críticas. Pensam:

“Vão rir de mim.”

“Não sou bom o suficiente.”

Assim, concluem que o melhor é ficar no canto, quietos.

“Assim eu não vou ser diminuído pelos outros.”

“Assim eu não perco valor.”

Eis um grande engano. Mesmo não fazendo nada, continuarão sendo alvo de críticas e avaliações.

“Olha o quieto ali.”

“Aquele cara não fala nada, não faz nada.”

Ou o clássico:

“Você tá falando demais, vê se muda de assunto” :)

O fato do tímido não deixar as pessoas o conhecerem, também faz com que muitas delas assumam o pior sobre ele.

“Aquela menina não fala comigo, é uma metida.”

“Ali o moleque estranho que só anda sozinho.”

A primeira coisa que o tímido precisa entender é que todo mundo é alvo de críticas. É normal. As pessoas vão falar se ele fizer algo, e vão falar se ele não fizer nada. Ele mesmo deve fazer críticas silenciosas sobre os outros o tempo todo.

A questão é que os tímidos levam isso a sério demais. É como uma pessoa que depois de levar uma pancada em um jogo de futebol, resolve NUNCA MAIS jogar, eliminando da própria vida todo o prazer que ela sentia com aquela atividade.

Deveriam parar e pensar: “Por que deveria me importar com o que os outros pensam?

O que os tímidos precisam fazer é parar de se importar com o que pensam, e começar a transferir sua atenção dos outros para si mesmo. E isso se faz começando a viver a própria vida!

E o que é viver?

Viver é experimentar as coisas, o que muitas vezes vai exigir coragem, vai exigir que você faça algo que lhe põe medo, que o deixa tremendo.

Ora, o mundo é basicamente dividido entre as pessoas que ficam no canto observando – os tímidos – e as pessoas que “fazem as coisas”, mais ou menos como ilustra aquela metáfora que se refere a quem toca na banda, e a quem fica vendo a banda passar.

Nem estamos aqui falando das coisas que as pessoas fazem apenas para contar pras outras como vantagens, como a viagem para os Estados Unidos ou as aulas de mergulho (que são absolutamente válidas). Mas de fazer as coisas que você quer, seja porque são de seu interesse, ou para viver algo diferente com a experiência.

Experimentar as coisas será um tipo de aprendizado que livro nenhum vai lhe acrescentar.

Experimentar vai ajudar o tímido a ter menos medo das pessoas. Aquele rapaz diferente pode ser um amigo super legal (ou não) se o tímido experimentasse conhecê-lo. Fazer teatro pode lhe ensinar a se expressar melhor, além de poder ajudar a conhecer mais gente. Até a balada que ele odeia de morte pode ensinar algo se o tímido der a si mesmo uma chance de tentar aprender o que aquelas pessoas gostam tanto.

No final, na maioria das vezes, ele acabará vendo que não tinha nada demais, que o medo era bem maior que a realidade e que estava basicamente na sua cabeça.

Experimentando a vida, ele pode se ferrar muitas vezes também. Mas essas são as histórias mais interessantes para ele contar para os amigos depois de um tempo. Ele nunca perde nada tentando.

Se o tímido ainda duvida, que pense nas histórias mais interessantes que já ouviu. A maioria das pessoas que VIVERAM aquelas histórias, tomaram alguma iniciativa para que elas acontecessem. Sejam as mais impressionantes, sejam as mais engraçadas. Algumas dessas pessoas fizeram coisas que o deixariam vermelho de vergonha, mas elas foram lá e fizeram, VIVERAM a situação, mesmo que em alguns casos se dessem mal.

São essas pessoas e suas histórias que nós sempre nos lembramos.