Autoestima - Uma questão de perspectiva

Autoestima – Uma questão de perspectiva

As pessoas querem lhe ver bem, mas nunca melhor que elas. Autor desconhecido

A parte mais humana da felicidade, aquela satisfação material mesmo, seja afetiva, seja financeira, depende sempre do grupo de pessoas com as quais convivemos e que nos identifica.

Se elas estão melhor que nós, nos sentimos pequenos, insatisfeitos, angustiados, fracassados.

Se elas estão na mesma situação que nós, ficamos tranquilos e aliviados.

Mas se o grupo com o qual convivemos tem mais dificuldades e problemas que nós, nos sentimos bem.

A não ser, É CLARO, a respeito de tragédias e dramas, em relação aos quais tem que ser muito insensível para se alegrar. Acho que para grandes tragédias, sempre nos solidarizamos, seja com quem for.

Cuide de sua vida!

Cuide de sua vida!

Voltando ao assunto, essa é a nossa natureza, e não é uma natureza malvada. É como um senso de justiça interno. Se o exterior não combina com o que julgamos merecer, intimamente, sentimos esse desequilíbrio, esse incômodo, também chamado de inveja. E normalmente o critério para o que julgamos merecer se baseia no que as pessoas do grupo do qual participamos têm. Se elas, que são parecidas comigo, têm, então eu também devo ter.

De todo modo, acredito que podemos escolher para que lado vamos olhar, para que direção concentraremos nossa energia.

A inveja é a falta de fé em si mesmo. Ditado árabe

Sua atenção é sua energia. Onde é melhor aplicá-la? Nos outros ou em si mesmo?

Concentre sua atenção em si mesmo, no seu trabalho, no seu progresso.

Não a concentre em quem está melhor que você, NEM em quem está pior.

Concentre-se!

Apenas concentre-se em sua vida.

Texto de 7 de Janeiro de 2012

***

Veja também

Maus-olhados, inveja e o silencio

Como ser mais seguro