Depois de ler bastante, desapaixonadamente, sobre a eleição americana e sobre o Donald Trump, eu cheguei a seguinte conclusão:

Todas aquelas pessoas que se revoltaram contra o Temer, dizendo que ele é golpista, que tramou contra “uma presidenta democraticamente eleita”, são os mesmos que dariam pulos de alegria se por algum motivo o Trump deixasse a presidência (impeachment, morte, golpe etc)

A menina que disse “O Trump foi eleito pelo que há de mais ignorante nos Estados Unidos”, é a mesma que acha que aqui no Brasil “o resultado das urnas foi desrespeitado”, em relação ao impeachment de Dilma, aquela senhora exemplo de inteligência e sabedoria.

Todo esse auê se resume a uma questão: Ideologia.

Não é sobre democracia, direitos, minorias ou o caralho a quatro.

É sobre narrativas.