Texto de Maria Clara Soares – Fonte

Como você pode se aproximar de uma mulher no carnaval (sem ser um babaca):

Como chegar em uma mulher no carnavalChamar ela pra apostar corrida, puxar um assunto qualquer sobre a fantasia, começar a cantar que o nosso santo bateu o amor da sua vida sou eu, fazer piada, chamar pra dançar, perguntar se ela tem purpurina pra te dar, elogiar a purpurina, dançar raça negra pra ela, falar sobre como ta calor, dar uma espada de plástico na mão dela e chamar pra duelar, chamar pra brincar de pique, chamar ela de qualquer nome aleatório só pra puxar assunto, elogiar o pé dela, dizer que quando você era criança você sempre quis ser o jacaré do Tchan, dançar na boquinha da garrafa, berrar que ama friends (todo mundo ama friends), perguntar porque ela ta mancando, pedir um gole da catuaba dela, se apresentar, falar que ta com fome, perguntar se ela quer um churrasquinho, perguntar se ela sabe qual ônibus vai pra São Gonçalo, plantar bananeira na frente dela, chamar pra jogar capoeira etc

Como ser um completo babaca se aproximando de uma mulher no Carnaval:

Fale qualquer uma dessas frases:

Nossa que goxtosa
Ô deliciosa vem aqui
Nossa que raba é essa
Eu comia todinha
Que peito mais delicioso

Fazer qualquer uma dessas coisas:

Puxar pelo braço
Puxar pelo cabelo
Fazer rodinha em volta da mina e do cara e começar a gritar BEIJA BEIJA

Viu?

É ABSURDAMENTE MAIS FÁCIL SER MUITO GENTE BOA do que ser um completo babaca.

Na moral, faz um esforço aí. Eu sei que ces conseguem.

Ah, e só pra lembrar: QUANDO EU DIGO NÃO É NÃO.

Eu tenho sérias restrições quanto ao feminismo, principalmente quanto aos segmentos mais radicais que ultrapassam o limite da misandria.

Mas muitos pontos defendidos pelas feministas são válidos e importantes (e acabam sendo comprometidos pelos segmentos mais radicais) e devem ser endossados.

Esse ponto acima é um deles. Violência e assédio não é legal, nem em momentos de festa.

registrado.