Dois trechos interessantes do artigo de Rodrigo Constantino, da Veja.

O que os esquerdistas não engolem é o fato de que o capitalismo, em ambiente de livre concorrência, tende a criar riqueza (sim, ela precisa ser criada), o que beneficia a todos, inclusive os mais pobres. A falácia de quase todos os anticapitalistas é partir da premissa de que economia é um jogo de soma zero, com riqueza estática, e que, portanto, José só é rico porque Pedro é pobre. Nada mais falso!

[…]

O capitalismo, ao contrário do socialismo, não foi parido por pensadores no conforto de seus escritórios. É um modelo sem paternidade, sem inventor ou fundador. Adam Smith se prestou a descobrir algumas coisas sobre seu funcionamento. Mas capitalismo é uma formação espontânea, de baixo para cima, o que incomoda muito economista arrogante, que adoraria controlar tudo e todos.