Investimentos em imóveis

As (minhas) várias razões de porque considero investimentos financeiros melhores do que o investimento em imóveis

Na bolsa de valores, quando você perde dinheiro, perde porque errou, perde porque é ansioso, perde porque perdeu. Se você perdeu dinheiro na bolsa e culpou alguém ou alguma coisa, você está agindo como um idiota.

Ponto final.

A bolsa é coisa de Homens. Lá é sempre VOCÊ o responsável. A bolsa é um mercado tão sério e sofisticado que é muito raro você perder dinheiro por desonestidade alheia. E mesmo que perca dinheiro por equívocos ou eventos negativos inesperados com a empresa, normalmente, se tiver paciência, vai recuperar tudo e sair com lucro ainda.

Quando você investe num imóvel para obter rendimentos com aluguéis, entrou para o circo, onde a palhaçada rola solta. É como se você ostentasse um crachá dizendo: “Oi, eu sou otário”. No ramo dos aluguéis, além da taxa de retorno ser uma taxa miserável de 0,5 a 1 por cento ao mês, em relação a um capital sempre muito grande, você perde basicamente por causa da falta de vergonha das pessoas. Você passa a depender dos outros. Passa a depender de gente estranha, cuja competência para “ganhar dinheiro” e te pagar pontualmente, você desconhece.

E depender de GENTE, você sabe, é perigoso. Entregam o imóvel sem avisar, normalmente devendo. Atrasam o aluguel pelas mais variadas e criativas desculpas. Praticamente destroem o seu imóvel enquanto o utilizam, e somem sem recuperá-lo. Sem contar o estresse de eventualmente conviver com inquilino. Há inquilinos bons, civilizados e ordeiros, mas há também cada “peça”… Se você encontrou um inquilino bom e civilizado, que paga pontualmente, trate-o como rei, porque gente assim é rara.

A alardada vantagem de que o imóvel se valoriza e reverte as perdas com a inflação é uma vantagem pequena (talvez a única) se você sabe investir na bolsa ou mesmo, em investimentos financeiros mais conservadores. Um imóvel para alugar pode ficar meses e até anos ocioso. Um imóvel se deprecia rápido, exigindo manutenções constantes e gerando custos, além de que com o tempo vai ficando ultrapassado em relação às novidades do mercado da construção civil. Dependendo da situação, o único bem de valor que restará ao longo de algumas décadas é o terreno. Apartamentos e salas comerciais ainda têm um custo adicional, mensal, que é o condomínio, fora os impostos inerentes a todo tipo de imóvel.

Além de que, adquirir e vender imóveis é uma atividade leeeenta, burocrática, e dispendiosa. E tenho percebido também um certo faz de conta nesse mercado imobiliário. Um imóvel à venda por 200 mil, raramente, veja bem, muito raramente vai ser vendido por esse valor se você tiver com pressa de vender. Vai conseguir vender rápido por 190, 180 mil, se tiver sorte, pois muito provavelmente o venderá por menos ainda. Aliás, se você tiver pressa, esqueça. Pressa e mercado imobiliário não combinam. Enfim, tenho visto que as pessoas, no mercado imobiliário, brincam de ter tal e qual capital. Mas na realidade, na hora de fechar negócio mesmo, todos são menos ricos do que gostariam.

Eu sei, esse é o mais autêntico discurso pessimista. Afinal você pode pensar: “Ora veja, se é tão ruim, porque tanta gente dá a vida por uma “casa própria”? Sim, você está certo(a). A casa própria ainda me parece um objetivo imobiliário digno. Agora, imóveis como “investimento” me suscitam muitas dúvidas, porque são negócios cuja rentabilidade – reconhecidamente baixa em relação a outros investimentos – está sujeita a uma soma de fatores. No ramo imobiliário, ganha-se, mas também perde-se, porque ficamos sujeitos ao acaso. Vamos pegar como exemplo extremo esta última tragédia no Rio de Janeiro. Quantas casas próprias que levaram anos e vidas para serem construídas foram, literalmente, varridas do mapa?

Normalmente o valor equivalente a um imóvel É UM VALOR MUITO ALTO pra ficar imobilizado naquele bem. Se você souber o que fazer com essa quantia, pode não ser um bom negócio aplicá-la em um imóvel qualquer, “só pra investir”. Se eu tenho 500 mil agora, JAMAIS, mas JAMAIS MESMO vou investir em qualquer bem físico. Imóveis são bons pra quem sabe mexer com imóveis, pra quem tem a prática e já conhece todos os trâmites da atividade. Se você tem vocação pra qualquer outra área que não seja a de negócios imobiliários, e pretende um dia investir em imóveis para viver de aluguel, lamento desapontá-lo, mas veja bem onde vai pisar. Não é tão simples, nem tão seguro como parece.

Concluo este texto afirmando que para se dar bem investindo em imóveis, o fator SORTE deve ser levado em conta. Estude outras alternativas de investimentos financeiros. As taxas são praticamente as mesmas e você certamente vai se INCOMODAR muito menos.