O melhor amigo do seu corpo? Seu cérebro! Pesquisas de ponta comprovam que técnicas mente / corpo podem aliviar dores, insônia, doenças, e muito mais. Um guia cético para se “pensar positivo” :)

Muito mais do que relaxamento

Muito mais do que relaxamento

Há uma boa razão para você se sentir como uma deusa quando sai da aula de ioga, e não é porque você finalmente conseguiu o dinheiro para a sua prática. É porque ioga e semelhantes métodos para acalmar a mente apresentam o mesmo potencial de muitos medicamentos para tratar o que a aflige. “Nós agora temos convincentes provas científicas de que a mente pode curar o corpo”, diz Herbert Benson, M.D., diretor emérito do Instituto para a Medicina da Mente e do Corpo Benson-Henry, do Massachusetts General Hospital e autor de Relaxation Revolution (A revolução do relaxamento). As última promessas:

Seu corpo se sintoniza com seu estresse – A pesquisa do Dr. Benson concluiu que as práticas mente/corpo, como meditação, yoga, tai chi, respiração profunda, visualização, etc, promovem uma resposta de relaxamento, reprimindo a liberação dos hormônios do estresse, cortisol e adrenalina. Seu coração desacelera, a pressão arterial cai e a digestão fica facilitada.

Sua imunidade sobe – A resposta de relaxamento faz com que as células liberem micro-sopros de óxido nítrico, um gás que dilata os vasos sanguíneos e estabiliza o sistema imunológico, relata Dr. Benson no Medical Science Monitor. Métodos mente / corpo trabalharam tão bem quanto medicamentos destinados a promover os mesmos efeitos, porém sem os efeitos colaterais.

Seu cérebro cresce – Conforme você envelhece, seu cérebro começa a encolher. Mas em um estudo da NeuroReport, os pesquisadores descobriram que o córtex pré-frontal e a ínsula anterior direita, áreas ligadas à atenção e ao processamento sensorial, eram mais grossos e mais robustos naqueles que meditam. “É como um exercício para o cérebro, tornando-o mais forte”, diz Rick Hanson, Ph.D., um neuro-psicólogo de San Rafael, California, e autor de Buddha’s Brain (O cérebro de Buda).

Seus genes mudam -  Aqui está a verdadeira notícia ”tapa na cara”: Em um estudo da PLoS ONE (revista científica online), Dr. Benson comparou os genes de 38 pessoas, metade das quais meditava regularmente e metade das quais nunca o fez. Controlando vários fatores, ele descobriu que os genes associados com doenças relacionadas ao estresse se comportavam de maneira diferente nos dois grupos. “Estes genes controlam não só o estresse, mas também o envelhecimento precoce e inflamações”, afirma ele. Parece que os genes dos meditadores disseram ao seu corpo para se estressarem menos e envelhecerem mais lentamente.

Por Erin Bried (texto original) - tradução livre de Ronaud Pereira

***

Publicado originalmente em 17 de fevereiro de 2011.