Resenha divulgada

O Poder Da Paciência

O Poder Da Paciência

Com várias dicas para diminuir o ritmo, relaxar e encarar a rotina de uma forma mais tranqüila, o livro O Poder da Paciência mostra que a paciência – uma das virtudes mais ignoradas nos dias de hoje – nos ajuda a aproveitar ao máximo nossos talentos, a administrar a raiva, a crescer no amor e a usufruir o prazer de cada momento.

Utilizando exemplos de situações comuns do dia-a-dia, M. J. Ryan estimula a reflexão sobre nossos hábitos e sentimentos. E ensina que a impaciência envenena a alma, muitas vezes nos tornando pessoas grosseiras e mal-humoradas. Já a paciência é uma das formas mais eficientes para eliminar os estados de tensão e irritação.

Aprenda aqui as atitudes que estimulam a paciência. Se você acredita que cada experiência é uma oportunidade de aprendizagem, que é melhor buscar a solução para um problema do que se desvencilhar dele, se reconhece que existem várias maneiras de atingir um objetivo, sua paciência irá crescer juntamente com a sua felicidade.

Cheio de citações inspiradoras, histórias estimulantes e da sabedoria daqueles que já atingiram seu objetivo, este livro mostra que a paciência é um hábito e, como tal, deve ser cultivado e exercitado. Só ela é capaz de nos colocar em sintonia com a natureza, conectados ao momento presente e mais focados em nossos verdadeiros desejos.

  • Editora: Sextante
  • Autor: M. J. RYAN
  • ISBN: 8575422154
  • Origem: Nacional
  • Ano: 2006
  • Edição: 1
  • Número de páginas: 192
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio

Minha opinião sobre o livro O Poder da Paciência

Bom, como raramente acontece, a resenha divulgada deste livro está bem completa e detalhada. O descreve perfeitamente.

Comprei este livro juntamente ao livro O Poder do Agora e os li em sequência. Eu estava precisando mesmo dessa leitura. Sempre fui irritadiço (ou irritadinho, arghhh) e essa minha característica é deprimente. E também é algo que preciso abolir da minha vida. Sei o quanto gente impaciente é desagradável. O impaciente é um sujeito mimado que não aceita as coisas como são, e se vinga distribuindo seus chiliques nervosos e reclamações. Como somos ridículos, as vezes. Não é admirável ver alguém paciente, inabalável, realmente presente e confiante?

É incrível, você deve concordar comigo, como há situações nas quais somos a paciência em pessoa, e há outras, até menos importantes, nas quais encarnamos a própria irritação. Creio que são pré-disposições mentais nossas que nos tornam tolerantes para alguns assuntos e explosivos para outros. Este próprio livro esclarece que a paciência é a essência de um talento. Tendemos a ser melhores para aquelas atividades para as quais temos mais paciência.

O fato é que: Se você está ficando neurótico como eu e procura por algumas boas orientações de ordem espiritual e comportamental para aliviar o estresse, pode comprar o livro O Poder da Paciência tranquilamente porque é excelente e de fácil leitura. Ele não possui um enredo de início e fim, mas é constituído de dezenas de textos ou crônicas da autora discorrendo sobre as formas que utiliza para alimentar o valor da paciência em sua vida. Altamente recomentado!

Mas tem uma coisa: Ler apenas não basta. Já inicie a leitura anotando ou marcando aqueles trechos que mais condizem com a sua realidade e possibilidades de ação. Há várias formas de se manifestar a impaciência e igualmente há infinitas formas de apaziguá-la. É bom iniciar a leitura com a disposição de encontrar a melhor sugestão para você. E de praticá-la depois. Vale a pena. Uma pessoa paciente se ilumina por si só.

Sugiro enfaticamente que sejam lidos os dois livros – O Poder da Paciência e O Poder do Agora para que você fique super poderoso… Estou brincando. Na verdade um complementa o outro, lembrando que a autora do primeiro, M.J.Ryan cita o autor do segundo – Eckhart Tolle – num certo momento comentando sobre a importância de se viver no PRESENTE como forma de tranquilizar nossa mente, aceitando o mundo e o momento como são, concentrando nossa atenção onde estamos vivendo de fato: No AGORA, e não num futuro que nunca chega porque é sempre futuro. Uma ninharia perto do valoroso conhecimento que nos proporcionam.