Auto-engano

Auto-engano

Resenha divulgada

O livro Auto-engano sobre as mentiras que contamos a nós mesmos. Mentimos para nós o tempo todo: adiantamos o despertador para não perder a hora, acreditamos nas juras da pessoa amada, só levamos realmente a sério os argumentos que sustentam nossas crenças. Além disso, temos a nosso próprio respeito uma opinião que quase nunca coincide com a extensão de nossos defeitos e qualidades. Sem o auto-engano, a vida seria excessivamente dolorosa e desprovida de encanto. Abandonados a ele, entretanto, perdemos a dimensão que nos reúne às outras pessoas e possibilita a convivência social.

O problema é que as mentiras que nos contamos não trazem seu nome verdadeiro estampado na fronte. É preciso, por isso, analisar os caminhos que nos levam até elas: encontraremos aí a origem de grandes conquistas e alegrias, mas também dos sofrimentos que muitas vezes causamos a nós mesmos e às pessoas que nos cercam.

Reflexão profunda e original sobre a necessidade que tem o ser humano de iludir a si mesmo, bem como sobre as implicações éticas dessa tendência na vida pública e na vida pessoal.

  • Editora: Companhia de Bolso
  • Autor: EDUARDO GIANNETTI
  • ISBN: 8535907424
  • Origem: Nacional
  • Ano: 2005
  • Edição: 1
  • Número de páginas: 256
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Bolso

Minha opinião sobre o livro Auto-engano

Ler este livro foi uma agradável surpresa, conforme comentei aqui. Primeiramente, porque descobri um autor brasileiro de rara qualidade. Não só o seu modo particular de discorrer sobre o assunto é envolvente e estimulante, fazendo com que a leitura flua com facilidade, como também sua vasta capacidade de expressar com clareza e transformar em palavras suas mais profundas e inusitadas reflexões, através de uma riqueza de expressões e comparações inenarrável. Sua erudição, facilmente perceptível, não assusta, mas contagia. Só lendo para compreender esta rara qualidade.

Segundo, porque foi surpreendente observar com o autor este aspecto tão presente e tão ignorado por nós em nosso dia a dia, que é o auto-engano. E também tão necessário. Sem essa faceta interna de nosso comportamento, a vida não só seria insuportável como desprovida de maiores feitos. Muitas vezes precisamos enganar a nós mesmos como modo de conviver com circunstâncias indesejáveis bem como para trabalhar visando determinado objetivo, por mais que tudo vá contra nosso intento. Enfim, esses são apenas dois dos muitos aspectos que envolvem o enganar-se a si próprio, típico de nossa natureza.

Outro aspecto observado no livro Auto-engano, que destaco é a observação traçada pelo autor sobre a forma onipresente como o engano subsiste na natureza, desde os mais simples organismos, sempre “enganando” o ambiente e os outros seres com vista a própria sobrevivência.

Não é uma leitura que ofereça alguma conclusão pronta. O autor desconstrói o comportamento humano fundamentado no auto-engano, analisando seus muitos aspectos e consequências. O leitor não é conduzido a uma conclusão final, mas exposto aos mais diversos cenários para uma reflexão própria. É uma verdadeira viagem a este simples e inesgotável tema: o da mentira! É surpreendente como um tema aparentemente familiar e conhecido possa, ao contrário, ser desdobrado a ponto de chegar aos mais diversos cenários e comparações. Recomendo!

Comprar livro Auto-engano

Escolha a livraria de sua preferência: -> Saraiva -> Cultura -> Folha

Auto-engano

Auto-engano