Viver de Design

Viver de Design

Resenha divulgada

Strunck, um dos mais conhecidos e bem-sucedidos designers brasileiros, mostra passo a passo como se estabelecer profissionalmente na carreira de designer: a busca e a relação com os clientes, o cálculo dos custos e do orçamento, precificação, criação de cooperativas e escritórios de design, obrigações fiscais, contratação de terceiros, briefing e administração de projetos, direitos autorais, autopromoção, contratos etc.

Numa linguagem leve e clara, o livro vai mostrando ao leitor o pulo do gato para o exercício do design com profissionalismo e eficiência, sem perder de vista que se trata de uma atividade de criação.

Antes deixa eu falar sobre a vida de designer

Não posso deixar de comentar, ironicamente, para você PENSAR BEM antes de optar por esta profissão. Há muito glamour em volta, mas como em tudo, a realidade não é um mar de rosas, muito pelo contrário. Só talento não basta. E não é exagero meu. Se você tem dentro de seu conceito de realização profissional uma BOA e RAZOÁVEL remuneração, saiba que, em TODAS as profissões, mas muito em especial nesta, você terá que se comprometer ENORMEMENTE para chegar lá.

O design é a profissão em que muito além de talento, tem que ser empreendedor e acreditar MUITO em seu potencial para conseguir um bom nível de remuneração. Se você não se vê como patrão, o que é natural, nem todos tem esse dom e ambição, e pretende algo como um emprego normal, tente outra profissão. Ser “empregado” em design não lhe oferecerá muitas perspectivas, a não ser que você seja MUITO competente, e AME o design de PAIXÃO, e tenha uma boa dose de sorte para parar numa boa e grande empresa, muito provavelmente em grandes centros urbanos.

Ou então, como eu falei, caso você seja EMPREENDEDOR NATO, suficientemente para montar seu escritório e CORRER ATRÁS mais ou menos como faz o próprio Gilberto Strunck! O design paga melhor quem acredita nele, “luta” e “corre atrás”. Não é uma profissão regulamentada e raramente figura em concursos públicos, neste nosso país de políticos de “extremada visão de futuro”, o que desfavorece quem quer levar uma vida como “empregado”. Se você procura por “estabilidade”, por uma “boa remuneração”, e ainda quer levar a vida na boa, com direito a férias, licenças premium, aposentadoria garantida, enfim, estude e tente passar em concursos públicos. Infelizmente essa é a realidade.

Bom, meu ponto de vista é de fato pessimista, mas muitos dos que estudaram comigo se viram obrigados a pular fora e partir para oportunidades melhores. Um virou corretor de imóveis, outra vi como bancária, outra vi assumindo empresa dos pais, e outros fiquei sabendo que conseguiram emprego na própria universidade como professores. Sem vivência de mercado, vão ensinar o que? Enfim, evidentemente esse fato ocorre em todas as áreas, mas percebi de forma recorrente na minha.

Minha opinião sobre o livro – Viver de Design

Lendo este livro você vai perceber que muito do que eu disse acima é verdade. Gilberto Strunck, um profissional já tarimbado e bem sucedido tem muito a falar e compartilhar. Eu inclusive tive a oportunidade de assistir a uma palestra dele no Sibara Flat em Balneário Camboriú nos idos de 2000 ou 2001, à época do lançamento de seu livro. Gostei dele por apesar de “designer” ser uma pessoa humilde e sabe do que fala.

Este livro é de fácil leitura, estruturado como um guia, dividido em capítulos curtos e objetivos bem do tipo que eu particularmente gosto. É indicado para aqueles que, repito, tem talento para o design, gosta do mundo que o envolve e muito além disso, é empreededor o suficiente para querer “Viver de Design”.

Se você pretende mesmo estudar design ou já estuda, não é questão de desanimar, mas de saber agir corretamente dentro de uma realidade, que nem sempre é a que imaginamos ou a que nos passam na faculdade. É perfeitamente possível viver de design e viver bem, mas é preciso estar ciente de vários detalhes e dicas que o autor vai passando ao longo do texto, configurando um mini-guia sobre a vida empresarial de um designer. Um desses detalhes é que atualmente, cerca de 70% do tempo de um designer é envolvido com atividades relacionadas a venda, administração e produção, e não só nas tão sonhadas atividades criativas.

Por essas e outras eu repito: Se quiser entrar para esta profissão, converse antes com quem já está no ramo ou… leia este livro e fique por dentro da realidade de quem Vive de design, esta área do conhecimento fascinante, envolvente e enriquecedora.

Sumário do livro – Viver de Design

O designer empresário
Design… é design!
Design. Como é que eu vivo disso?
O caçador e o fazendeiro
Relações com os clientes
Amor à primeira vista
Trabalhando por conta própria
Tornando-se um empresário
Planejando seu futuro
Quanto ganha e quanto custa um funcionário
Briefing. Não saia do cliente sem ele
Contratando serviços de terceiros
Precificação. Quanto valem os meus serviços?
Política de preços
Copyright
Negociar é uma arte
Um basta à especulação
O que toda proposta de trabalho deve conter
Autopromoção
Clientes, corações e mentes
Ser ou não ser fiel a um cliente
Perdas e danos
Pensando estrategicamente
A regulamentação da profissão
Trabalhando com o coração
Vá à luta
Anexos

Comprar livro Viver de Design

-> Saraiva

Viver de Design

Viver de Design