Caracteres - La Bruyère

Caracteres – La Bruyère

Resenha divulgada

Esta coleção da Editora Escala apresenta o trabalho de grandes pensadores do mundo. Ideal para estudantes e apreciadores de uma boa leitura.

  • Editora: Escala
  • Autor: JEAN DE LA BRUYERE
  • Origem: Nacional
  • Número de páginas: 285
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio

Minha opinião sobre o livro Caracteres

Terminei a leitura do livro Caracteres, de La Bruyère há quase dois anos e só agora criei vergonha na cara ;-) e venho publicar um comentário sobre ele aqui.

O livro Caracteres na verdade chama-se Caracteres ou Costumes deste século, e foi publicado em 1688, portanto, é uma janela para os costumes da realeza francesa do século XVII. Se você, leitor constante destes meus textos me acha algumas vezes reparador demais em relação a vida alheia, é porque não leu este livro de que estou falando ;-)

Ora sarcástico, ora cínico, ora inspirado, ora contemplador, La Bruyère era de uma argúcia extrema e de sofisticado talento expressivo. Contudo, durante todo o texto é fácil observar a intensa e constante busca do autor pelo que é nobre, belo e sublime.

Tinha profunda visão idealista das coisas e se via incomodado com a pobreza moral e intelectual dos homens. Entretanto, creio que se vivesse hoje, viveria certamente ainda mais frustrado.

Nada de novo debaixo do sol

Tirando-se os trechos que tratam das coisas que são próprias da época, e estou falando de fins do século XVII, veja bem, tudo o mais, em especial quanto às observações traçadas por La Bruyère em relação aos homens, permanece atualíssimo. Como comentei aqui, a essência de nossa natureza humana permanece ao longo dos séculos e será “eterna” enquanto habitar neste planeta o espírito humano.

Ler o livro Caracteres é ao mesmo tempo uma viagem à França do séc. XVII e uma viagem pela condição existencial humana através da constatação arguta de um grande observador daquela época, de que a estupidez e a nobreza do espírito humano coexistem em todas as épocas da história. Confirma a ideia de que vivemos com a ilusão de que tudo está mudando, quando, intrinsecamente ao que é humano, tudo continua a mesmíssima coisa.

Não é um livro fácil e em certos pontos cansa. Mas é ideal para você que gosta de história francesa, de filosofia, de comportamento humano e é fascinado pela natureza humana sem se cansar de tentar compreendê-la. Encontrará em Caracteres um prato cheio!

Para comprar

Para adquirir este livro, recomendo uma pesquisa no site estante virtual, pois como o mesmo já é muito antigo, raramente se encontra sob alguma edição contemporânea.