Energia sexual - Mais atuante do que podemos imaginar

Energia sexual – Mais atuante do que podemos imaginar

Tenha atenção com quem você troca sua energia íntima.

A intimidade sexual entrelaça a energia da sua aura com a energia da aura da outra pessoa. Essas conexões poderosas, independente do quão insignificante você pense que elas sejam, geram detritos espirituais, particularmente quando realizadas com pessoas que não praticam qualquer tipo de limpeza, física ou emocional.

Quanto mais você interage intimamente com qualquer um, mais profunda será a conexão e mais energia ficará entrelaçada com a sua.

Imagine a confusão áurica de quem vai para a cama com muitas pessoas e leva junto de si toda essa energia. O que essa pessoa não percebe é que os outros podem sentir essa energia, que pode repelir energias positivas, e atrair mais energia negativa para a sua vida.

Eu sempre digo, nunca vá para a cama com quem você não gostaria de ser.

Texto atribuído a Lisa Chase Patterson – Tradução livre minha :)

Comentário

O mundo ocidental sempre viveu sob forte repressão sexual. Uma mensagem como esta, acima, pode até reforçar essa ideia de que o sexo é algo perigoso e obscuro. Mas não é o caso. Ela na verdade chama a atenção (e por isso chamou a minha atenção) para a questão das consequências.

A verdade, sabemos, é que a pessoa pode ir para a cama com quem ela bem entender. Mas todo ato tem uma consequência. Então se ela se relacionar intimamente com pessoas que de alguma forma são muito negativas, é muito provável que vá absorver parte dessas energias. Por outro lado, se ela se relacionar com pessoas positivas que tenham qualidades que admira, certamente incorporará também parte dessa energia.

O trecho acima não é uma mensagem sobre quantidade, e sim, sobre qualidade.

Há um bom tempo atrás, li ou ouvi em algum lugar, que através das relações sexuais, tendemos a absorver certas características (jeito de ser) da pessoa. É algo difícil de se levar a sério, e mais ainda, de se comprovar. Mas essa ideia me pareceu interessante. E a mensagem aqui traduzida de certa forma confirma o que eu havia ouvido há tempos atrás, na medida em que a autora Lisa deixa subentendido que só deveríamos ir para a cama com quem gostaríamos de ser, isto é, com quem realmente nos faz bem e nos inspira.

Sob esta visão, o sexo seria um ato de auto-transformação.

A conclusão que tiro desses pontos de vista é que, sim, pode-se ir para a cama com quem se quer. Mas é sempre bom escolher bem com quem se vai. Porque, pelo que se vê, tem gente que nem pra sexo presta ;)

***

Outros textos sobre o assunto: Como se valorizar?