Deusa da Noite

Deusa da Noite

De 20 de maio de 2001.

***

A alma mais serena,
chamaria-se selena?
Misteriosa dama da noite
Que ao buscar, foi-se

E assim, sobe ao céu a dama
Domina tudo, tudo a se acalmar
Sobretudo, eu, os ventos e o mar
Sua luz, é serena, ou seria selena?

Aquela calma, aquela luz
Azulada até enfeitiçar-me
É da musa, o toque…
Da igreja, aquela cruz

Aos românticos encantar
Poderosa assim era uma deusa, afrodite
E aos rituais abençoar
Sejam dos índios ou druidas remanescentes

O mar a ama… A louva
Glorifica-a em tanta luz
São braços estendidos
Rogando amor e paz

E assim, selena se retira
Com a calma que irradia
E assim, seguimos a vida
Por onda a deusa da noite nos guia

/ Ronaud Pereira /

***

Veja outros poemas