Quando dá aquele nó no cérebro

Quando dá aquele nó no cérebro

Embora cientistas esperneiem e continuem tentando explicar alguns fenômenos místicos através de simplificações, atribuindo tudo ao funcionamento cerebral, o fato é que UM desses fenômenos, quando acontece, nos deixa bastante intrigados:

É o tal do Déjà Vu. No instante em que ocorre, acabamos percebendo que a cena na qual estamos envolvidos já foi SONHADA por nós.

Um caso emblemático na minha vida ocorreu em 1998, quando estudava o último ano do ensino médio, no período noturno. Ali pelo meio do ano letivo, numa noite qualquer, sonhei que respondia algumas perguntas que me foram feitas por escrito, através da carteira (mesa) onde eu sentava em sala de aula. Lembro perfeitamente da carteira escrita a lápis e de algumas palavras maiores escritas ao lado com aquelas canetas hidrográficas vermelhas. Convenhamos, é algo bastante incomum. Lembro do absurdo que senti ao acordar do sonho. Mas poucos meses depois, realmente me vi respondendo algumas perguntas, feitas por uma moça que estudava pela manhã, na mesma sala, e que usava a mesma carteira que eu usava pela noite. Ela tem sido desde então, uma grande amiga.

Volta e meia passo por isso e ontem, pela primeira vez, me ocorreu DUAS VEZES durante o dia.

A primeira é suspeita, admito. Estava eu dirigindo na marginal da autoestrada que corta a minha cidade, quando passa uma moto ao meu lado, dessas super motos, pilotada por um motoqueiro típico desses grupos de motoqueiros, com óculos aviador, barba densa, roupas descoladas, etc. A sensação de já ter sonhado com a cena foi fortíssima. Porém, ok, vai que cena semelhante já tenha ocorrido na realidade há algum tempo e eu tenha tido apenas um traço de lembrança de uma possível cena real já vivenciada.

Mas no outro déjà vu, ocorrido mais cedo, eu ajustava a dobradiça branca de uma janela de vidro que estava transferindo de lugar aqui em casa e que estava apoiada na parede. Num momento a dobradiça escapou da mão e caiu no chão, e temi que tivesse quebrado a janela :) Então tive a estranha e desconcertante sensação de que já passara por isso há algum tempo. O detalhe é que nunca na vida eu ajustei uma janela de vidro apoiada na parede com dobradiças… brancas, que caem e quase quebram a janela!

Não me resta dúvida de que já sonhei que vivia aquela cena…

Sim, em vários dos casos que já me ocorreram, algumas impressões realmente não passavam de lembranças de pouco tempo atrás mal assimiladas por minha memória. Mas já me ocorreram vários déjà vu’s absolutamente intrigantes. Sempre são sonhos surreais, com cenas ilógicas, que quando ocorrem me despertam estranhamento, com a nítida impressão de que coisas como as sonhadas jamais vão ocorrer.

Mas eis que após algum tempo, a realidade se conduz de um tal modo que todo aquele cenário surrealmente ilógico…

…simplesmente ACONTECE!