E agora?

E agora?

Hoje em dia o setor de ensino está muito mais flexível e adaptado à realidade do mercado do que há dez anos atrás.

Temos a universidade, formando bacharéis, oferecendo um ensino generalista e um ponto de vista mais global sobre determinada profissão.

Tem também a qualificação técnica, a qual oferece um ensino específico, detalhado, isto é, ensina os futuros profissionais a colocarem a mão na massa, a fazer, a produzir.

E atualmente está muito em voga a qualificação de tecnólogo, que é mais ou menos um meio termo entre o ensino superior e o ensino técnico, tanto no conteúdo como no período, fornecendo informações técnicas e de mercado de forma que os profissionais não fiquem restritos somente ao “como fazer” mas que também possam adquirir uma noção mais ampla da área estudada.

Cada modalidade de ensino tem suas vantagens. Não diria que há desvantagens na medida em que se enquadram melhor ao perfil que cada pessoa pode querer da sua vida profissional. Se você é jovem, está começando, tem habilidades técnicas mas não gosta de estudar e quer arrumar logo um emprego, o curso técnico é o mais indicado, por ser rápido e trazer imediatamente todo tipo de orientação à execução de uma atividade específica. E o mercado de trabalho procura desesperadamente por esse tipo de qualificação em determinadas áreas como a indústria metal-mecânica e a área da tecnologia da informação.

Igualmente se você está nessa situação porém quer adquirir um conhecimento mais aprofundado numa determinada atividade profissional, pode escolher um dos inúmeros cursos de tecnologia que surgiram pelo país nos últimos anos. E terá igualmente, com um pouco de sorte e competência, uma rápida colocação no mercado profissional. Um setor com ampla busca por profissionais desse porte é o setor de bio-tecnologia (área de biocombustíveis, amplamente estimulada pelo governo atualmente).

Mas se você pretende ir longe na vida e além dessa mera pretensão, tem também algum talento, muita vontade e um espírito inquiridor, o curso superior se mostra o mais adequado. Este também se mostra pertinente a quem já fez curso técnico, e gostou ou gosta da área de trabalho atual, então encontrará no curso superior, modalidade bacharelado, o caminho certo para se aprofundar e expandir suas atuações na área. O ensino de nível superior é generalista e também o mais longo, ou seja, vai te mostrar praticamente tudo que é possível fazer na área estudada, de forma superficial, de modo que após a formação, você terá muito provavelmente que continuar seus estudos, agora um pouco mais técnicos e específicos, para seguir sua carreira. Isto se dará através de pós-graduação e/ou especialização.

O curso superior é também a porta de entrada para a vida acadêmica. Após a primeira graduação, será possível a conquista dos graus seguintes de pós-graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado e outras especializações. E é o caminho certo para quem se vê no futuro como cientista/pesquisador, professor universitário ou formador de opinião no ramo científico.

Mas há um detalhe nisso tudo que é pouco falado. Todas essas considerações que você encontrou aqui dizem mais respeito à vocação da pessoa relacionada às pretensões para sua vida. Mas há um certo ponto de vista que não é muito levado em conta:

DINHEIRO!

Falo um pouquinho sobre o meu ponto de vista a respeito deste “pequeno detalhe” no próximo artigo.