Me dá um dinheirinho aí, divino

Me dá um dinheirinho aí, divino

Falaram muito nos últimos dias sobre a entrevista da Marília Gabriela ao conhecido e polêmico pastor evangélico Silas Malafaia. Um dos temas da conversa foi se a quantia exorbitante de dinheiro que os pastores arrecadam não seria algo herético.

Não tenho A MENOR implicação com gente rica, muito pelo contrário. Acho a prosperidade um negócio fantástico e que todos a merecem.

Mas a questão dos pastores milionários é complicada não pela prosperidade que alcançaram, já que foi com a doação ~ voluntária e espontânea ~ dos fiéis. E sim porque eles pregam e seguem um ícone religiosos que era sobretudo, despojado, sóbrio e moderado. Jesus, ao que consta nos relatos bíblicos, não dava a mínima para bens materiais, e chegou a tocar o terror num templo onde praticavam negócios.

Então, não é que alguns pastores sejam heréticos, ou ambiciosos ou bandidos, como gostam de lhes referenciar.

São apenas incoerentes.