Nada de novo sob o sol

Nada de novo sob o sol

Muitas vezes reclamamos das notícias diárias, quando percebemos que boa parte delas são fúteis, redundantes ou duvidosas.

Todo dia alguma artista é vista de biquíni na praia, todo dia a inflação sobe um pouquinho, todo dia algum jornalista determina que valores você deve seguir.

TODO DIA!

Mas eu fico pensando, parte da responsabilidade por essa futilidade toda não parte de nós mesmos?

Afinal, o que tanto procuramos de novo em jornais e revistas, diariamente?

De onde vem essa ansiedade por novidades, se sabemos que, sob certos aspectos, o mundo continua o mesmo?

Editores e jornalistas sabem que sempre apareceremos , querendo mais, e mais, e mais.

Num momento, quando o assunto útil acaba, começam a inventar e publicar futilidades.

E no fim, ainda reclamamos.