Cérebro quântico? Que nada, apenas uma ilustração impactante que quer dizer o mais absoluto nada

Cérebro quântico? Que nada, apenas uma ilustração impactante que quer dizer o mais absoluto nada

Desconfie de qualquer produto ou serviço que tem a palavra “quântico” junto. “Quântico” é uma palavra bonita e sonora, que passa uma imagem científica (e portanto, precisa e eficaz) e poderosa para o produto, e por isso tem sido utilizada como forma de marketing, para vender.

Daqui a pouco estarão vendendo sabonetes quânticos, para uma pele mais macia.

E quem sabe shampoos quânticos, para cabelos sedosos.

Ou a margarina quântica, para você tomar seu café da manhã mais feliz.

E quem sabe, a camisinha quântica, afinal, né? com proteção não se brinca.

A física quântica não foi inventada, nem descoberta. Ela foi COMPREENDIDA. Quântico não passa de um nome para descrever o funcionamento da matéria universal no nível ultra-microscópico, que já existe desde que Deus disse: Faça-se a Luz.

Posso dizer seguramente, que ninguém entende a física quântica.
Richard Feynman – Físico norte-americano

As implicações práticas da física quântica se restringem à algumas aplicações tecnológicas na comunicação e na medicina, através de aparelhos mais eficazes e precisos.

Só!

Cura quântica é charlatanismo. Curas assim vendidas podem até funcionar, eventualmente, mas nunca por serem “quânticas” e sim, por alguma qualidade terapêutica do processo, pelo efeito placebo ou por mera coincidência.

As implicações teóricas da física quântica apenas adentram ao campo da filosofia e da espiritualidade, mas sempre de modo especulativo, porque os estudos relacionando o poder da mente de influenciar coisas e fatos distantes estão apenas engatinhando e são ainda, muito pouco conclusivos.

Até porque, quando esta comprovação ocorrer, estaremos diante de uma verdadeira revolução filosófica e espiritual.