Às vezes acho que escrevo melhor do que muito articulista famoso.

Não conseguem concatenar uma sequência lógica de ideias, com começo, meio e fim.

Leio uma dezena de parágrafos e só encontro ideias desconexas, vestidas com palavras bonitas e conduzidas por frases exóticas.

Mas não consigo saber direito nem do que está falando, menos ainda o que quer me dizer.

Quando escrevo textos assim, e há muitos textos assim neste site, reconheço, é mais por preguiça de revisá-los umas outras tantas vezes, do que por incompetência.

:)

Uma palavra bonita, apenas

Uma palavra bonita, apenas

Já falei sobre recalque aqui. Talvez as linhas acima pareçam expressar recalque, ou inveja, da minha parte.

Mas não é isso.

Nem gostaria de estar no lugar do autor o qual especificamente me inspirou à crítica acima.

Mal sei em que lugar gostaria de estar agora :)

A mensagem que quero passar mesmo é para cuidarmos com “nomes famosos”, que têm fama, mais por um misto de sorte e oportunismo, do que por competência.

A mensagem mesmo é que fama está longe de ser sinal de competência.

Muito menos, de autoridade.