Me engana que eu gosto

Me engana que eu gosto

Há certas iniciativas sociais que, para o povão, desinformado, é tudo de bom. O Criança Esperança é uma delas.

É bem verdade que o programa consegue boas arrecadações anuais e que esse dinheiro todo, É TUDO para as crianças beneficiadas.

Mas……

Tudo é muito lindo, bonito, maravilhoso não fosse a hipocrisia. Acabei de postar no TUMBLR um link para um gráfico que compara os “bilhões” distribuídos pelo mundo (acesse, é interessantíssimo), sendo a imensa parte desses bilhões destinados para guerras e outras coisas “supérfluas” e totalmente dispensáveis para quem, neste momento, passa fome.

Ou seja, com uma quantia ínfima desses “bilhões” que rodam o munto satisfazendo os bel-prazeres de um ser por natureza egoísta daria para simplesmente ERRADICAR a fome do mundo.

Dizem que De Gaulle afirmou décadas atrás que o Brasil não é sério. Vamos ser sensatos. O MUNDO NÃO É SÉRIO.

Um exemplo claro dessa disparidade percebi numa dessas edições do Criança Esperança, de alguns anos atrás: A uma certa altura do programa, um representante do Banco do Brasil foi chamado, com toda a pompa que não lhe cabia, para doar 200 mil reais para o programa. Beleza, 200 mil reais é uma quantia razoável, não fosse a IMENSIDÃO dos lucros anuais do banco, sempre na casa dos BILHÕES de reais. Sabe você quanto que é 200 mil para o Banco do Brasil? Merreca. Isso mesmo. Menos de 0,005% dos lucros. E a platéia do showzinho lá ainda aplaude um deboche desses. E pior são as crianças beneficiadas. São tão f. que ainda tem que agradecer a “esmola”.

Se o Banco quisesse o meu respeito (estando eu ciente que o Banco do Brasil não está nem aí para o meu respeito, pois bem) seus executivos deveriam doar, no mínimo, no mínimo, NO MÍNIMO, 1 milhãozinho. Sim, o que é um milhãozinho de reais para quem fatura sempre em torno de 5 bilhões de reais por ano justamente em cima do próprio povo brasileiro? Não é justo uma parte desse dinheiro voltar para a sociedade que o gerou?

Não é uma postura esquerdista. Não quero tirar dos ricos pra dar aos pobres. Vejo apenas que seria justíssimo e muito digno que uma parte substancial do dinheiro dos ricos, porém ainda pequena diante do montante total, fosse destinada a promover uma melhoria efetiva da qualidade de vida dos mais fu… errrr quer dizer, necessitados.

Enfim, não sou estudioso do assunto, mas com um pouquinho de informação e senso de proporção, você já percebe que nada do que aparece na mídia é de fato, confiável. Os poderosos mentem, de dia, de noite, debaixo de chuva, diante da mãe morta no caixão… E ainda posam de bonzinhos.

Como essa gente consegue dormir sossegada?

Veja também

Doações e Generosidade

Carta aberta de Eliane Sinhasique para Renato Aragão