Aviso

O texto que segue busca uma resposta para a pergunta que intitula este post. É claro que ele generaliza e estereotipa o comportamento de homens e mulheres e É CLARO que você vai lembrar de uma ou outra exceção. Ou talvez VOCÊ seja a exceção. Ele também expõe vários traços de machismo, muito embora eu procure falar também às mulheres que se encontram na friendzone. Acredito que certos comportamentos tendem a ocorrer mais em homens e outros mais em mulheres, tanto por questões culturais quanto por questões biológicas. Mas sabemos perfeitamente que há casais nos quais os papéis se invertem, onde a mulher se comporta figurativamente como o “macho” por ser dominante na relação e o homem se comporta figurativamente como a “fêmea” por ser o dominado e se sentir à vontade nessa circunstância.

Se você realmente se interessa em seguir adiante, leia com abertura, perceba qual é o seu papel na relação, extraia suas verdades, ignore os pontos de discórdia e reflita sobre qual é a melhor atitude a se tomar. De uma coisa você pode ter certeza: se sua situação o(a) faz infeliz, uma mudança de postura deve estar se fazendo necessária.

Insanidade é fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes. Rita Mae Brown

Há vários links em meio ao texto direcionando para outros textos que se aprofundam nos temas relacionados. Recomendo que leia todos! Quanto mais informado estiver a respeito de relacionamentos, melhor conseguirá decidir a seu favor.

Mais que isso, só posso lhe desejar boa sorte.

Como sair da friendzone?

Taí uma pergunta de resposta complexa.

Levando-se em conta que a maior parte dos friendzonados são “homens” (muitas aspas nessa hora), acho que a imagem abaixo, encontrada por aí na internet, ilustra perfeitamente o que uma mulher NÃO espera de um homem:

Seja HOMEM rapaz!!!

Seja HOMEM rapaz!!!

Não parece a mamãe perguntando por que o filhinhotristinho? Pois é isso mesmo que rapazes assim querem: Mulheres fortes para ocuparem o lugar de suas mães. Só que mulher forte quer homem igual ou mais forte que ela. Homens fortes e interessantes também preferem mulheres interessantes e expressivas.

Se você, adolescente, rapaz ou moça, se encaixa no papel do menino acima, saiba que está fazendo tudo errado.

Experiência própria.

Veja bem: Nem é uma questão de homens ou mulheres. O fato é que poucos de nós gostamos de gente coitadinha igual ao menino da imagem. O coitadinho que fica esperando os outros virem satisfazê-lo não é uma pessoa atraente. Pessoas atraentes costumam ser positivas e otimistas, têm curiosidade e boa vontade de fazer as coisas. Inteligentes, são atenciosas e educadas, se comunicam bem e costumam ser divertidas, ou no mínimo, irreverentes. São descoladas e desapegadas… tentam conseguir o que querem, se não deu, beleza, bola pra frente.

Rapazes como o menino da imagem despertam PENA, só isso. E ninguém se apaixona por alguém por quem sente pena. Uma forma infalível para entrar na friendzone de qualquer pessoa é se fazer de coitado(a). Gente coitada – aqueles que se colocam como as vítimas incompreendidas desse mundo cruel – será um peso na vida de qualquer um; será um vampiro que sugará energia do outro. Você pensa que vampiro é um ser mitológico até arrumar um para você…

A sedução se baseia na insegurança

Todos nós gostamos de ganhar atenção e encontrar quem sinta apreço por nós. Gostamos de elogios e de ver os assuntos de nosso interesse serem alvo de atenção alheia. Dale Carnegie afirmava que todos nós almejamos nos sentir importantes. Lacan afirmava que todo ser humano quer se sentir desejado. Eu os interpretaria afirmando que todos queremos nos sentir importantes, PARA sermos desejados.

E ficamos extremamente inseguros da possibilidade de eventualmente perdermos esses mimos adquiridos e de cairmos do pedestal.

Tudo converge para as questões do ego.

E nosso ego tem horror à perda. Inseguros de nós mesmos como somos, sentimos horror à perda da atenção e do carinho conquistados, seja de quem for. A rejeição nos é insuportável. E é assim que se seduz, parafraseando Alain de Botton, administrando as doses certas de esperança e desespero. Quem quer seduzir deve associar a si mesmo, o conforto que o(a) outro(a) sente de sentir-se amado(a).

Ou seja, se você está sempre pronto para a pessoa que quer seduzir, não está conquistando-a, está apenas sendo amigo.

E então você cai na degradante…

Friendzone

O amor é tão arrogante que não aceita virar amizade. Fabrício Carpinejar

O gráfico da Friendzone

O gráfico da Friendzone

A “zona da amizade” é o grande terror adolescente. É o medo que se tem de que a pessoa amada o(a) veja apenas como amigo(a). Eu PASSEI por isso na adolescência e não recomendo. Demorei pra entender porque não deu certo, mas hoje sei que foi porque adotei a pior postura possível diante da menina, a do coitado. Vergonha! 🙂

Pelo que sei, isso acontece mais com rapazes. O problema é que normalmente esses rapazes, além de serem totalmente desprovidos de noções reais de relacionamentos, são completamente egoístas.

Esse merece...

Esse merece…

No começo, são fofos e queridinhos. Procuram a menina, mandam mensagens, convidam para bons programas, dão atenção e enchem-nas de mimos. Mas se por acaso a menina não corresponde, ficam bravinhos e ressentidos, achando que ela lhe devia retribuir de alguma forma, normalmente ficando, se apaixonando ou indo pra cama com eles. Então, em vez de aceitarem que não vai rolar, grudam nelas, querem saber de suas vidas, demonstram ciúme com coisas banais, ficam com cobranças, e se ela não corresponde, ficam magoadinhos, criando briguinhas bestas.

Encontre o AMIGO

Encontre o AMIGO

Não há mulher no mundo que vá se apaixonar por um sujeito tão sem-graça assim.

Mas como se sabe, a ignorância não conhece limites e ele vai além, e em vez de entender que a friendzone é o resultado de uma abordagem equivocada, um erro de estratégia, e aprender com seus erros, ele continua errando e até se orgulha disso, a ponto de contar para todos e esperar solidariedade por isso. Diz “o bonzinho só se f*de“, onde o bonzinho, no caso, é ele. Sim, se f*de, e não foi por ser bonzinho, muito ao contrário. Não é bonzinho quem culpa os outros por seus fracassos, ou por um relacionamento que, muitas vezes, não era para acontecer.

Sem palavras

Sem palavras

Acredito que muito desse tipo de postura infantil e mimada se deve à uma desorientação total quanto a relacionamentos para os jovens, e ao consequente preenchimento dessa lacuna de informação por filmes, novelas e histórias românticas idealistas e impossíveis que povoam a mídia, iludindo as mentes ainda vazias dos jovens com uma realidade idealista e impossível.

É claro que elas, as meninas, também não são santas. Muita menina se prevalece sobre esse tipo de atenção farta e gratuita. Elas gostam disso, claro. Num momento dão sinais positivos enchendo o rapaz de esperança, noutro momento ignoram-no solenemente esperando que ele se rasteje implorando atenção. É um tipo de postura intuitiva que visa justamente administrar essas doses exatas de esperança e desespero das quais fala Alain de Botton. Ela se coloca como um prêmio, mas os critérios de merecimento desse prêmio não correspondem aos critérios dos rapazes da friendzone. Os critérios dela são o inverso dos deles. Normalmente ela se dá para quem tem algum status no grupo (não necessariamente financeiro) e que provavelmente já pega várias meninas.  É uma espécie de competição na qual ela se sentirá especialmente vitoriosa caso consiga fazer com que eles larguem das outras (nem que por um momento) para ficar com ela. Quando ela se nivela às outras, ou as supera ao ganhar a preferência do conquistador, sua autoestima entra em êxtase. O prêmio vai justamente para o rapaz que faz isso acontecer.

O amor é lindo

O amor é lindo

Tudo isso se resume a uma batalha de egos. Portanto, os rapazes que querem saber como sair da friendzone devem perceber que o segredo é inverter esse jogo, estando desde já avisados: A maioria não conseguirá. Quem nasce pra ser figurante nunca vai roubar a cena.

A questão é que uma vez que o rapaz percebeu que não vai dar em nada, ele tem que ter a dignidade e a força de sumir da vida dela (e JAMAIS trair a si mesmo cedendo à saudade ou ao vazio que se formará momentaneamente procurando-a novamente). Então essa situação se desdobra entre duas opções:

1ª – Ela não corre atrás.

– Ok, a tentativa deve ser encerrada e nunca mais deve procurá-la.

2ª – Ela sente falta da atenção que ganhava e corre atrás.

– Nesse ponto o rapaz deve deixar de ser bobo e esclarecer suas intenções. Se ela não aceitar, a tentativa deve ser encerrada definitivamente.

Maldade! Ele está sendo apenas gentil =|

Maldade! Ele está sendo apenas gentil =|

Em todos os momentos, tanto os rapazes, como também as meninas que eventualmente se encontram nessa situação e querem sair da friendzone, devem ter em mente que se por acaso levarem um não, não será o fim do mundo. Será apenas um não. Faz um mal momentâneo para a autoestima, mas passa. O sentimentalismo só faz sofrer e atrasa a vida fazendo-nos patinar indefinidamente atrás de pessoas ou situações que não oferecem boas perspectivas de relacionamento. O mundo continua cheio de oportunidades e gente maravilhosa pra conhecer. Muito pior é passar um tempo indefinido à espera de quem nunca quis nada com você ou que não lhe trata devidamente. Não acredite nessas besteiras românticas de que o amor tudo suporta. Isso não é amor, é martírio. A vida é curta demais para isso.

Ainda em relação à 2ª opção acima, se ela aceitar, vá em frente, sempre administrando doses de atenção e ausência.

Posso dizer que já encostei na bunda dela...

Posso dizer que já encostei na bunda dela…

Sei que o que vou falar é ridículo, mas a vida já é ridícula por si mesma: Para dominar uma relação, você deve ser o maior problema na vida do outro. Você sabe como a mente funciona. Se você tentar realizar uma tarefa por 10 vezes, e acertar 9, e errar UMA, qual é a tentativa que você vai ficar remoendo na mente? Acredito que é aquela que NÃO DEU CERTO, apesar de ter acertado outras 9. Temos uma tendência natural para o pessimismo, focando sempre o que está ruim, apesar do que há de bom. Numa relação, você não pode ser perfeitinho, porque o outro vai esquecer de você porque estará seguro de que você estará lá sempre que ele precisar, e vai procurar outros problemas para ocupar a cabeça, e um desses problemas pode ser outra pessoa. Não deixe que seu parceiro ou sua parceira se sinta plenamente seguro com você. É justamente isso que acontece entre a menina e o pegador. Ela sabe o quanto ele pode ser cafajeste. Ela sabe que ele é mulherengo e pode trocá-la por outra a qualquer momento, então dispensará toda sua energia cuidando dele para que isso não aconteça. É claro que não vai conseguir, mas elas gostam de se iludir a esse respeito.

Segurando as calcinhas que jamais vai tirar

Segurando as calcinhas que jamais vai tirar

Se você não der motivos para o outro sentir ciúme de você, não vai demorar para ele(a) dar esses motivos para você.

Portanto você deve ser o maior problema na vida dele(a) e ele(a) pensará em você o tempo todo. E  você deve recompensar essa atenção toda de tempos em tempos, massageando o ego do(a) outro(a), elogiando, reconhecendo sua importância e agradando-o(a) o máximo que puder. Mas SÓ de tempos em tempos.

O que uma mulher espera de um homem?

O livro 50 Tons de Cinza – clique e veja minha opinião sobre o o sucesso do livro – foi fundo nesse tema, demonstrando claramente ao mundo o que as mulheres querem: Homens fortes que sabem criar climas românticos. E não homens fracos que apostam no romantismo para conquistá-las.

Ou, como resume bem esta conhecida ironia:

Príncipe encantado que nada. Bom mesmo é o lobo mau, que te ouve melhor, te vê melhor e ainda te come!!!

Só amizade

Apesar desse texto estimular a postura masculina autônoma e independente, e até mesmo a postura feminina firme e autônoma para as mulheres que também querem sair da friendzone e que desejam reforçar o amor-próprio, exponho aqui contraditoriamente, a imagem abaixo.

Ela me tocou (ui) desde a primeira vez que vi. A imagem vai um tanto contra as meninas que costumam colocar amigos na friendzone. Mas mostra como é bonito um relacionamento pautado por cuidados, gentileza e companheirismo de verdade, coisa que nem todo homem muito pegador tende a praticar, afinal, não se costuma valorizar o que se tem à vontade.

Só amizade :( - Clique para ampliar

Só amizade 🙁 – Clique para ampliar

Outros textos sobre o tema

Além dos textos correlacionados linkados em meio ao texto acima, já comentei sobre relacionamentos nos seguintes textos:

Como conquistar a garota certa

Como (não) conquistar uma amiga

Como conquistar de verdade

Inteligência é Afrodisíaco

A arte da conquista, ou não seja ridículo

Como ter pegada

O Romantismo é uma Praga

Comentário e discussão a respeito