Segue uma sequência de tweets comentados :-) enviados neste fim de domingo (20/02) cuja publicação aqui me pareceu válida.

Sempre dou uma volta por aí, volto inconformado com a condição existencial alheia. TUDO SE RESUME A DISTRAIR-SE DE SI MESMO. ( quando percebo essa overdose de auto-distração das pessoas, sempre lembro disso: )

O rei está rodeado de pessoas que só pensam em divertí-lo e em impedi-lo de pensar em si mesmo. Porque, se pensa em si mesmo, é infeliz, por mais rei que seja. Blaise Pascal

Cara, prefiro viver a vida inteira nessa minha constante crise de identidade, do que adotar bengalas existenciais.

Bengalas existenciais: cachorros *,  bebidas (ok, um pouquinho póóde), fumo, itens que conferem status, estilos extravagantes, enfim…

Bengalas existenciais são tudo que nos distraem de nós mesmos. Mostram externamente um valor que inexiste internamente.

Ser humano é estar numa constante luta (ou ignorância) entre (o que é) APARÊNCIA X CONTEÚDO.

Ah se todos corressem atrás de CONTEÚDO como correm atrás de músculos, silicones e roupas da moda.

* Espero que entenda que não tenho nada contra cachorros, muito pelo contrário. Só estranho gente se apoiando nos bichos para ter motivo pra passear no calçadão, para se conhecer pessoas, pra se entreter gastando dinheiro com frescuras que os próprios bichos odeiam, etc, sei lá, vai ver o problema sou eu :)