E não é que mais uma Páscoa está chegando? Estou reeditando o texto abaixo de novembro de 2008. Ele fala de Páscoa, renovação e esperança. Um ótimo tema para se relembrar por essas épocas. E Feliz Páscoa para você! ;-)

Tudo renasce

Tudo renasce

Sabe quais são as duas datas comemorativas do ano que eu mais gosto? Não que eu seja festeiro, mas me sinto bem durante as viradas de ano e também gosto do clima de Páscoa. E sabe por quê? Pela atmosfera de RENOVAÇÃO que essas datas sugerem. Como é bom deixarmos o que passou no ano que “se vai” e incorporarmos uma nova fase na vida. Particularmente, adoro o dia 02 de janeiro. Tudo volta ao normal, com ares renovados, onde começamos tudo outra vez, mas sobre todas as experiências do ano que passou. Ficamos mais sabidos e se algum progresso houve no ano que passou, começamos o ano que se inicia com esperanças renovadas que o progresso continue e se expanda.

A Páscoa, vista pelo viés cristão (nada de coelhinhos, por favor), também nos oferece uma reconfortante sensação de que a esperança não morre, ela vence o impossível e nos traz um alento para acreditar e enxergar que as coisas valem sim, a pena.

Embora quase nunca percebamos, o próprio dia a dia tem esse quê de renovação, mas num ritmo mais rápido. Não há nada como ir dormir após um dia cheio e acordar sabendo que muito pode ser feito no próximo dia. Sim, amanhã será um NOVO DIA. O ciclo semanal embora também passe rápido, nos dá mais tempo para raciocinar e usá-lo a nosso favor, muito embora a segunda-feira, dia em que a semana começa de fato, ainda signifique para muitos o mesmo que tédio e pressão. Mas daquela sensação de etapa concluída da Sexta-feira todo mundo gosta.

Contudo também sei que para outros tantos a segunda-feira é bem vinda pois tem uns “dominguinhos” chatos de vez em quando cuja única utilidade é nos mostrar a importância de nossa ocupação e da ação e movimento na nossa vida. Paulo Coelho fala muito das “tardes de domingo”, a mensagem dele é que não façamos da nossa vida uma “tarde de domingo”, monótona, lenta, sem muita perspectiva ou novidade. Faz muito sentido.

Veja que bela mensagem que costumo reler, da Seicho-no-ie:

A cada manhã, considere esse dia como dia de renascimento. Todos os dias deveriam ser como o primeiro dia do ano. Ao despertar, você deve estar com disposição tão renovadora e feliz a ponto de desejar “Feliz Ano Novo!” a todos.

A Verdade em Orações, Vol 2, Masaharu Taniguchi

É daquela alegria de se desejar um Feliz Ano Novo com tudo de bom a quem amamos, de que se está falando. Não é bom desejar um ano repleto de realizações, até mesmo a quem não conhecemos mas por ventura está presente próximo a nós no momento da virada? O clima de cordialidade, generosidade e esperança é muito vívido nessas ocasiões.

Eu sou bastante chato, não gosto muito dos “rituais sociais”, como comemorações, dia disso, dia daquilo, natal, enfim, datas que trazem uma pressão comercial demais para se dar presentes, mas gosto do tom de fim de ano. Roupas brancas, de preferência na beira do mar, champagne, fogos iluminando o céu escuro e com eles, todos voltamos a ser crianças, fascinadas com as luzes, com a esperança infantil de quem espera e está sempre pronta para uma grande surpresa.

Acredito que vivemos com uma falsa crença de que o mundo segue uma trajetória retilínea pelo tempo. Mas se você observar, o Universo é avesso às retas. A natureza das coisas é de ser cíclica e curvilínea. As retas têm muito a ver com o Homem e sua ação neste mundo. O aspecto cíclico do tempo, da natureza e da vida me fazem crer que isso nos é de grande valia, não só para fazermos de certas datas o estopim para renovarmos a esperança e a motivação para os nossos intentos, e darmos um passo a mais em nosso progresso, como para aprendermos a entender que o que nos parece um grande FIM, nada mais é do que a proximidade de um belo e contagiante RECOMEÇO.

Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça.

Frase atribuída a Mario Quintana