Se você por acaso tiver curiosidade de conhecer o quanto nossa sociedade é miseravelmente…

Machista,
Hipócrita,
Preconceituosa,
Puritana,
Intolerante,
Ridícula,
Intriguenta,
Mal resolvida,
etc, etc, etc,

Bianca Anchieta

Bianca Anchieta

…no modo “super-mega-extreme”, não só homens como também, e lamentavelmente, mulheres, é só ler OS COMENTÁRIOS desse vídeo da tal Bianca Anchieta.

Nesse nosso mundo louco, do qual sinto vergonha de fazer parte, só é levado a sério quem usa o intelecto de modo produtivo, científico e acadêmico. Usar o corpo para se promover, como essa menina usa, é considerado desprezível e infame.

Alex Castro explica bem o porquê em texto reproduzido mais abaixo: Temos preconceito com gente bonita.

Estivéssemos vivendo há 300 anos, ela já teria virado cinzas numa fogueira inquisitória qualquer.

Vergonha por vocês!

(o videozinho é bem bobinho, sim, mas não entendi o motivo para o povo extrair TANTO JUÍZO NEGATIVO, por tão pouco. Mas apostaria nos motivos de sempre: inveja, ressentimento, recalque… porque, né? Quem desdenha, quer comprar!)

♪ Eu sei que você, me olha e me quer ♫

Em meio aos milhares de comentários, gostei desses:

J. M. – Bianca, você é realmente linda e admiro sua disposição. Mas treine seu cérebro também, se dê o valor. Homem adora seios e bundas, mas isso acaba e o único que é eterno é paixão pela alma, cuide dela. ;)

Bianca Anchieta – Agradeço o carinho querida! Concordo com sua opinião, mas não posto fotos e video pra arrumar homem. Meus valores familiares são fortes, preservo e valorizo o caráter acima de tudo. Meu trabalho aqui é de simplesmente atingir em forma de mídia uma massa… É isso que modelos, atores, atrizes, cantores, apresentadores e muitos outros fazem para conquistar seu espaço, seu trabalho. Estou a cada dia mais próximo dos meus ideais, conquistando meus sonhos aos poucos, dando duro. Se isso não é usar o cérebro não sei o que mais seria. Acho que falta de cérebro é fazer qualquer julgamento baseado em fotos, videos ou o corpo que possuo… as pessoas confudem ou agem de maneira impulsiva, conseguem atirar pedra em um ator que está interpretando um vilão em novela, não dá pra esperar muito de pessoas assim e por isso não me incomodo. Só estou te respondendo pq ao contrário do que parece, achei seu comentário positivo e um dos poucos aqui que vale a pena responder e comentar. Mais uma vez obrigada pelo carinho. Beijinhos

***

S. V. – claro que geral vai falar mal, mulheres sentem inveja, e homem ficam chateado por nao ter capacidade de levar ela pra cama. SOCIEDADE MAIS HIPOCRITA DO UNIVERSO.

***

Bianca Anchieta – Ao contrario de muita gente, eu tenho a coragem de ser eu mesma!!!!

***

H. F. – Pessoas criticam por que não sabem fazer melhor ou não tem coragem de ser quem realmente é! É LINDA E PRONTO!!!!!!!!!!!

***

Antigamente, mulheres suspeitas eram apedrejadas até a morte. Ou queimadas vidas. Hoje são xingadas pelo Facebook. Houve alguma evolução.

************************************************************************************************

Elogio à beleza

Texto de Alex Castro, que reproduzo aqui porque o próprio autor não o tem mais publicado em seu site, embora continue sendo uma percepção muito válida de como o nosso preconceito se estende até para áreas aparentemente unanimes, como a beleza.

Um escritor argentino, autor do livro de memórias “Feio”, está querendo criar um imposto sobre a beleza. Segundo ele, os belos obtém tantas vantagens adicionais que é justo que paguem impostos adicionais.

Obviamente, a proposta é imbecil mas, segundo o feioso autor, a idéia é provocar um debate. Então, vamos a ele: eu discordo. Mesmo sendo do Rio, a cidade mais obcecada com beleza física do mundo, eu ainda assim acho que a beleza anda menosprezada.

Se eu subo na vida pela minha inteligência, ou pela minha força física, ou pelo meu talento musical, ou até mesmo pela minha capacidade de fazer gols, tudo bem. Mas, de algum modo, subir na vida pela beleza é visto como algo baixo, leviano, fútil, sem valor, anti-meritocrático.

Quantas mulheres feias já não apontaram pra superiores gostosonas e acusaram: “Você só foi promovida por ser linda!”? Mas, por outro lado, quantas vezes homens burros apontaram para superiores e acusaram: “Você só foi promovido por ser mais inteligente que eu!”? Ninguém se sente injustiçado ao ser preterido pelo inteligente ou pelo talentoso, mas se perderem pro lindo, deus me livre, é um absurdo, um horror, uma injustiça!

Esse mito de que vencer pela beleza é menos meritocrático do que vencer pelo talento ou pela inteligência é uma das maiores mentiras que o lobby dos inteligentes já inventou.

É como o maneta tentando convencer o perneta a disputar uma corrida: ganhar pela queda de braço não conta. Ou a onça tentando convencer o ouriço de que seus espinhos são anti-esportivos: ele tem que encarar a onça de igual pra igual. E todos sabemos como acaba essa história.

O porco-espinho, como qualquer animal, tenta vencer usando as armas que possui, assim como os inteligentes tentam vencer pela inteligência e os talentosos, pelo talento. Errado são os lindos que caem no conto de que suas armas não tem valor, que vencer pela beleza não conta.

Se eu tivesse pernas pra cruzar ou decote pra mostrar, eu usava com a mesma naturalidade que uso minha lábia e minha cara-de-pau para conseguir tudo o que eu quero.

Comentário extremamente preciso de um amigo:

“Bem, nada mais justo então do que os inteligentes usarem sua arma, a inteligência, para convencer os belos a não usarem as deles.”

Concordo. Feios e barrigudos, só resta mesmo aos inteligentes tentarem mudar as regras do jogo. Burro é quem acredita. Entretanto, eu sou vira-casaca: acho gente inteligente um porre e idolatro a beleza. Além disso, ser agente duplo para os belos tem muitas vantagens: ninguém sabe quem foi Michel Foucault ou André Brissac, por exemplo, mas os favores sexuais mais do que compensam.

Assim como o mito do valor inerente da leitura só existe porque as pessoas que gostam de ler têm um lobby mais influente do que as pessoas que gostam de jogar bola em terreno baldio, esse mito da beleza como método não-meritocrático de subir na vida só existe porque são os feios que escrevem pros jornais e fazem as leis.