Nossa opinião é só mais uma

Nossa opinião é só mais uma

Às vezes, esquecemos o bom senso e exageramos nosso senso de importância, e bradamos para quem quiser ouvir: “sou contra o aborto” ou “sou a favor legalização das drogas” ou “sou contra ratos na coca” como se isso tivesse alguma importância no contexto geral das coisas.

Como se fosse lindo eu definir, dentro da minha escassa experiência de vida, o que é melhor para a vida dos outros.

As crianças e seus brinquedos. Os homens e suas opiniões. Heráclito

Mas… né… nossos posicionamentos ideológicos não têm tanta importância quanto supomos, graças ao nosso bom Deus.

Até porque se a sociedade ficasse nas mãos da megalomania de gente como nós, entraria em colapso em poucas semanas. De vez em quando até acontece, localmente, e dá guerra civil, destruição em massa, essas coisas que não têm graça nem em games. Quer dizer, tem gente que gosta. Mas vou me segurar e não vou bradar que “sou contra games violentos”.

Bem ou mal, só tem importância a opinião de quem tem poder, porque só quem tem poder é que pode mudar alguma coisa. Às vezes acho bom serem poucos, acho bom não estarem muito dispostos a mudar, acho bom nem os poderosos conseguirem mudar certas coisas, por mais que queiram.

Melhor esperar o povo pensar melhor, e ter mais certeza do que quer.