To gorda!

To gorda!

O complexo é uma sensação de que há algo de errado conosco.

Uma sensação de debilidade qualquer.

Normalmente surge quando nos comparamos com algum ideal: alguém que está bem aos nossos olhos, algum padrão criado pelo cinema, pela televisão, pela publicidade, a opinião alheia, coisa assim.

O complexo é a postura de quem não aceita ser visto e conhecido pelos outros do jeito imperfeito com o qual se vê.

Ou do jeito imperfeito que, de fato, é.

Mas a despeito das possíveis expectativas alheias a nosso respeito, a verdade é que não há saída: Você terá, cedo ou tarde, de se mostrar aos outros como é.

É o que a gente tem.

Mais gordo ou mais magro, mais alto ou mais baixo, um narizinho mais torto, uma orelha de abano, um cabelo esquisito, um dente torto, uns cabelos a menos, um pensamento lerdo, etc.

Você não quer admitir, e tenta esconder como dá. Mas eu vou falar mesmo assim:

VOCÊ. NÃO. É. PERFEITO.

E nem vou pedir desculpas.

Lide com isso. Se mostre como é. Se ofereça aos outros como é. Force com que lidem com você como você é.

Pra falar a verdade, a maioria não está nem aí para o que você é ou deixa de ser.

E quem está, também não pode exigir muito de você, pois seja quem for, tenho certeza absoluta que também carrega consigo uma montanha de imperfeições.